Páscoa: a Ressurreição de Cristo, Luz e Passagem para um futuro de esperança e vida nova de amor, justiça e paz

0
179

“Quaisquer que sejam as situações em que nos encontremos, a Páscoa abre uma passagem onde os nossos olhos veem apenas muros. O obstáculo torna-se uma passagem para atravessar a noite até o dia” (Jacques Gaillot, bispo de Partenia, 2022)

Cristo ressuscitou, ele vive e está atuante no meio de nós! A dor e a decepção da morte violenta na cruz são transformadas na alegria irradiante da madrugada da ressurreição. No Ressuscitado, acontece a vitória definitiva da vida sobre a morte. A ressurreição tudo ilumina, dá novo sentido, recria de novo a humanidade ferida, abre-nos a passagem da escravidão à liberdade, da tristeza à alegria, do luto à festa, das trevas à luz…

A Páscoa da Ressurreição afirma e faz triunfar as palavras e atitudes de Jesus de Nazaré, o Verbo encarnado Ressuscitado por Deus. Em Cristo Ressuscitado cremos que Deus, apesar de toda a miséria, fracassos e problemas humanos, criou-nos para o amor, para a vida em plenitude, para a comunhão fraterna, para a convivência justa e solidária e está conduzindo à plenitude o anseio de vida, de justiça e de paz que se encontra no coração das pessoas e da criação inteira.

A Páscoa da Ressurreição é a abertura definitiva do caminho de vida plena na dignidade de filhos e filhas de Deus, que o pecado havia fechado.  É a luz vitoriosa de Cristo que percorreu, solidário e sem se deixar cair nas armadilhas do pecado, o mesmo caminho do sofrimento humano e nos possibilita reler a vida, dar-lhe um sentido novo, trabalhar as perdas e feridas, transformar os fracassos em oportunidades para uma vida nova na alegria de viver no amor. 

Transformando as crises, feridas e fracassos humanos, na Páscoa irrompe vitorioso o projeto de Deus, seu Reino de amor, justiça e vida para todos. Triunfa a dinâmica amorosa de Deus que, na vida e testemunho de Jesus, ama a todos para além de suas limitações, pecados e infidelidades, e resgata tudo que existe e nos salva de tudo que podemos fazer em termos de fracasso em nossas vidas. Triunfa a lógica de Cristo, onde a vida é para ser vivida na gratuidade do amor, que convoca a todos ao amor e serviço gratuitos, contra a lógica mundana da troca, do interesse próprio, do egoísmo individualista… No amor infinito de Deus vitorioso na cruz de Cristo, os pequenos e oprimidos são os primeiros, os descartados são acolhidos, os enfermos são curados, os pecadores são perdoados e amados com a força da misericórdia…

Como Ressuscitado, Cristo se faz presença viva e transformadora, abraça-nos no amor misericordioso do Pai, concede-nos a luz do Espírito para abrir os corações, olhos e mãos para fazer desabrochar o mundo novo e a vida nova desejados por Deus para todos. Com sua graça libertadora, faz-nos passar do medo à coragem, que desbloqueia energias, impulsiona decisões, ajuda a assumir os riscos da vida concreta, fortalece o compromisso profético com os pobres e oprimidos, levanta projetos, reacende a criatividade, a generosidade e o gosto por viver.

No encontro com o Ressuscitado, a Páscoa do Senhor, mais que um fato passado a ser recordado e celebrado, é uma realidade a ser vivida em nossos passos, iluminando e transformando nossas vidas. Nestes nossos tempos atuais, tão desafiantes e sombrios, marcados pelo ódio, violência e guerra, cheios de tantas inquietações, angústias e sofrimentos e carregados de crises, conflitos e injustiças, a fé na ressurreição nos abre passagem para um futuro de esperança, onde a morte não é última palavra, mas sim a irrupção do homem e da mulher novos, num mundo novo de reconciliação, justiça, amor e paz. 

Façamos a travessia pela passagem aberta por Cristo Ressuscitado; na força da ressurreição, façamos essa travessia de crer apesar de tantas experiências de não ver a justiça reinar, de não ver a paz prevalecer, de não ver o amor triunfar…. Deixemo-nos transformar pela Luz de Cristo e tornar-nos portadores desta Luz de amor, justiça e paz! E Feliz Páscoa!…

“Apressemo-nos a superar os conflitos e as divisões, e a abrir os nossos corações aos mais necessitados. Apressemo-nos a percorrer sendas de paz e fraternidade. Alegremo-nos com os sinais concretos de esperança que nos chegam de tantos países, a começar daqueles que oferecem assistência e hospitalidade a quantos fogem da guerra e da pobreza. Entretanto, ao longo do caminho, há ainda muitas pedras de tropeço, que tornam árduo e fadigoso este apressarmo-nos para o Ressuscitado. Supliquemos-Lhe: Ajudai-nos a correr ao vosso encontro!” (Papa Francisco, Mensagem de Páscoa 2023)

Padre Eli Chaves,
Congregação da Missão

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY