28 de agosto: Dia de Santo Agostinho

0
238

Hoje é dia de Santo Agostinho, considerado um dos pais e um dos doutores da Igreja Católica. Ele é tido como um dos responsáveis por criar o embasamento institucional da Igreja, com sua filosofia cristã.  As obras de Santo Agostinho influenciaram muito o pensamento teológico da Igreja Católica na Idade Média.

Nascido Aurélio Agostinho, no ano 354, na cidade de Tagaste (atualmente Argélia/África), ele era filho de um pagão com a cristã Mônica, canonizada como Santa Mônica. 

Agostinho estudou lógica, filosofia e retórica e foi professor de retórica, sendo reconhecido no Império Romano. Antes de chegar ao cristianismo, ele teve aproximação com maniqueísmo e doutrinas filosóficas gregas, entre elas o ceticismo. 

Chegou a ter um filho, aos 18 anos, e viver com uma mulher por 13 anos, no que a Igreja considerava um comportamento pecaminoso.

Aos 30 anos, começou ouvir a pregação “do Bispo Ambrósio”, e com seu filho, Adeotado, se aproximava do cristianismo. Até que quando seu filho tinha 15 anos, optou pela religião de uma vez por todas.

Pela história, um dia Agostinho recebeu a visita de um anjo que lhe entregou um livro e ordenou: “Toma e lê!”. Agostinho obedeceu-o, e, a partir daquele momento restaurador, cederia ao cristianismo como religião. 

Depois deste dia, ele e o filho foram batizados pelo Bispo Ambrósio. Tempos depois, ele perdeu o filho e a mãe. Passou, então, a se dedicar à Igreja Católica, fundando uma ordem religiosa. Em sua jornada se aproximou do Bispo Hipona e após sua morte, Agostinho foi consagrado bispo da mesma cidade, ocupando o cargo até 430, ano de sua morte.

Para o bispo, nada era mais importante do que a fé em Jesus e em Deus. A Bíblia, por exemplo, deveria ser analisada, levando-se em conta os conhecimentos naturais de cada época. Defendia também a predestinação, conceito teológico que afirma que a vida de todas as pessoas é traçada anteriormente por Deus. 

Em sua filosofia, Agostinho tratou de variados temas, ao defender as primeiras bases do cristianismo.  Ele ainda escreveu sobre o bem e o mal, defendendo que Deus é o supremo bem e o único caminho possível para o bem. Contudo, ele não descartava que o livre arbítrio afastasse o homem do bem e fosse em direção ao mal. 

Entre suas obras estão Cidade de Deus e Confissões. Em Cidade de Deus, ele fala de dogmas relacionados ao cristianismo, como a vida eterna da alma e a bem-aventurança, além do paraíso e da bondade de Deus. A obra contém os escritos classificados como o princípio para a compreensão de uma filosofia cristã. Já em Confissões, ele relata o período de sua vida em que não era convertido. 

Morreu em 28 de agosto de 420, durante um ataque do povo bárbaro germânico ao norte da África.

Santo Agostinho é considerado o santo protetor dos teólogos, impressores e cervejeiros. 

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY