SSVP tem Iniciativas em todo o mundo no enfrentamento à pandemia

0
417
Crédito: SSVP Global

De doações de recursos, passando pela disponibilização de estruturas, distribuição de refeição e confecção de máscaras doadas gratuitamente à população. Em tempos de emergência coronavírus, a SSVP se mobiliza para prestar assistência, principalmente aos mais vulneráveis – idosos em instituições filantrópicas de longa permanência, pessoas sem situação de rua e famílias carentes. Só no Brasil, são mais de 153 mil membros atuando para ajudar mais de 74 mil famílias. Mas a SSVP está presente em mais de 150 países – e, entre eles, estão alguns dos mais afetados pela pobreza e pela crise agravada em função da pandemia de coronavírus.

Confrades e consócias prestaram serviços relevantes no enfrentamento à pandemia, como poderemos ver a seguir, no Líbano, Haiti, Gana, Venezuela e Tanzânia – os dois últimos, países nos quais a SSVP chegou esse ano.

Combate à pobreza alimentar no Líbano e cuidados após explosão em Beirute

A situação no Líbano é desesperadora. Durante anos, o país teve que enfrentar um influxo maciço de migrantes de seus países vizinhos, Síria e Iraque, massacrados pela guerra. Agora existe mais de 1,5 milhão de refugiados em um país com uma população de 4 milhões. Isso resultou em um enorme aumento da pobreza em uma nação que já passava por dificuldades.

A SSVP do Líbano é muito ativa e muito bem estruturada; suas mais de 50 conferências ajudam a combater a pobreza de muitas maneiras diferentes: educação, saúde e habitação, e levam ajuda para muitos refugiados nos campos ou em suas próprias casas.

No entanto, a situação do país piorou recentemente com o efeito combinado da pandemia produzida pela Covid-19, o colapso do sistema político e as consequências da explosão em Beirute em 4 de agosto.

Um dos serviços mais importantes da SSVP é a entrega gratuita de refeições quentes para refugiados idosos.

Este auxílio consiste em um menu de três pratos preparado pelo “Sr. Vincent Catering “(Obra Social do Conselho Nacional da SSVP) que é entregue, diariamente, nas instalações do Conselho Nacional a mais de 90 refugiados idosos (às vezes acompanhados pelos netos). De acordo com a situação de alguns, entregas à domicílio também são organizadas.

Para garantir a manutenção do projeto de distribuição de alimentos para idosos refugiados, o Conselho Nacional do Líbano precisa da quantia de 80.000 euros por ano.

Ciente dessa necessidade, a CIAD apoia fortemente esta convocação e incentiva os vicentinos, conferências e conselhos da SSVP de todo o mundo para a colaboração.

Para obter mais informações (incluindo como fazer uma doação), envie um e-mail para [email protected].

Além disso, a Sociedade de São Vicente de Paulo no Líbano está se dedicando a ajudar as pessoas afetadas pela grande explosão que aconteceu em Beirute em 4 de agosto de 2020.

Os vicentinos fornecem atendimento integral (emocional, físico e material), para muitos dos afetados por esta tragédia por meio da implementação de projetos que facilitam, na medida do possível, a melhoria de vida dessas pessoas que foram atingidas por essa tragédia.

Com esse intuito, a SSVP deu início a dois projetos, a reconstrução de moradias e a reabilitação de pequenos negócios familiares, em ambos os casos destruídos pela explosão.

As obras já foram concluídas em mais de 235 residências e 50 pequenos negócios, mas o objetivo é chegar à reconstrução de 1.000 casas e 300 empresas.

(Links para saber mais – Reconstrução de casas: https://fb.watch/1yluKzq_87. Reconstrução de pequenas empresas: https://fb.watch/1ylsCQJ2XV)

A cada mês, a Comissão Internacional de Ajuda e Desenvolvimento (CIAD) seleciona um Projeto da SSVP Internacional que necessita de doações devido a sua delicada situação econômica e vai convidar toda a comunidade vicentina para apoiá-lo.

Normalmente, o CIAD ajuda esses tipos de projetos diretamente, mas devido à Covid-19 e outras demandas, o CIAD não pode atender a todas as solicitações. Por esse motivo, seleciona uma série de projetos, que contam com o seu total apoio, para que possam receber ajuda da comunidade através de um apelo no site do Conselho Geral Internacional.

Esta matéria faz parte de uma série semanal sobre o tema, iniciada hoje. Na próxima semana, falaremos sobre a atuação no Haiti.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY