Juventude Vicentina grita: “Eis-me aqui, sou teu servo Senhor!”

0
10305

Cerca de 120 jovens de todo o Brasil se reuniram em Londrina, no Paraná, nos dias 8 e 9 de setembro para o Encontro Nacional da Juventude Vicentina. Com o tema “Eis me aqui, sou teu servo Senhor”, eles participaram de palestras, dinâmicas, momento de espiritualidade, de partilha e refletiram a importância da juventude na SSVP e no trabalho com os Pobres. Sim, a juventude mostrou sua força, seu carisma e, por que não, a vontade de mudar o mundo!

No sábado, o dia começou com uma dinâmica feita por Padre Emanoel, que trouxe a parábola do semeador e convidou presentes para em duplas, “plantarem” sementes de girassol, simbolizando os sonhos e desejos pessoais da juventude para si e para a SSVP.

O novo Presidente-geral do CGI, Juan Manuel Buergo Gómez, ao lado do ex-Presidente, Renato Lima de Oliveira, e da nova Delegada Internacional da Juventude, Juliana Rosa, mandaram um vídeo para os participantes do Encontro, saudando a Juventude Vicentina Brasileira. Renato agradeceu pelo trabalho e parceria com os jovens brasileiros e o novo presidente confirmou sua participação na Romaria Nacional dos Vicentinos a Aparecido, em março do ano que vem, onde diz que irá abraçar os jovens brasileiros. Já Juliana falou dos planos para levar adiante os trabalhos iniciados pelo ex-Delegado, o brasileiro Willian Alves.

Para começar o entrosamento dos jovens, que não se conheciam na maioria dos casos, foi feita uma dinâmica pela Coordenadora da CJ para a região 4, Ana Cláudia Prado, na qual os jovens se apresentavam por meio de uma música típica de sua região. Daí a criatividade e animação típica da juventude tomou conta do espaço.

A psicóloga vicentina e coordenadora da Rede de Afeto trouxe aos participantes uma reflexão profunda e necessária sobre “Os desafios que a juventude enfrenta”. “Os jovens de hoje têm uma série de desafios, aqueles característicos da idade, os impostos pela sociedade, os temores de ter que se tornar adultos e as dificuldades do SIM que deram à SSVP nessa que é uma fase tão sensível. Como aliar tudo isso? Como ajudar o outro enfrentando tantos desafios pessoais? É preciso pensarmos nisso. Escutar a juventude, mais do que apenas ouvir”, falou. Ela encerrou sua fala com uma dinâmica, na qual os presentes receberam um retalho de aguayo (tecido boliviano colorido e cheio de formas desenhadas), representando a vida de cada um, e foram convidados a costurá-lo em grupo, formando um único e exclusivo desenho.

A jovem Larissa Trindade Leão, do Conselho Metropolitano de Brasília, trouxe um depoimento pessoal emocionante sobre o convívio de apenas um dia com uma pessoa que passava por necessidades e achou nos vicentinos e nela os ouvidos que precisava. Após sua fala, ainda desafiou a todos a ficarem de olhos vendados e na “cegueira” refletirem sobre a brevidade da vida e como aproveitar cada segundo consigo mesmo e com o outro. A dinâmica terminou com os participantes, ainda de olhos vendados, receberem um afago de membros da comissão, no sentido, de que, às vezes, quem está “cego” só precisa de um abraço e de demonstração de amor. “Não deixar para amanhã o que é preciso fazer hoje. Não achar que o tempo e a vida são eternos. O momento é agora!”, foi a conclusão da dinâmica, que levou muitos às lágrimas.

O ex-Coordenador para Juventude do Conselho Geral Internacional, que se despedia do cargo naquele final de semana, e atual Vice-presidente do CNB, Willian Alves, trouxe com leveza e seriedade o tema “A beleza da Juventude Vicentina”, lembrando aos presentes que a beleza da juventude está em sua força e essa força está na Missão, principalmente com os Pobres, na base e na vida de Conferência. “É preciso sim que tenhamos jovens que vão contra a maré, que sejam ousados e usem sua força para combater injustiças, denunciar inverdades e buscar novos meios. Mas esta força e esta atitude não podem ser confundidas com revolução. A SSVP não precisa de revolucionários e nem de heróis, precisa de vocacionados, dispostos a servir na esperança. Precisa de jovens que sejam capazes de ser ousados, destemidos e atuantes, mas sem perder a essência do nosso carisma e da virtude vicentina”, afirmou.

Willian seguiu destacando a importância da juventude. “O jovem sempre terá vez e voz na SSVP, caso não encontre isso, precisa dentro da própria SSVP encontrar meios para que sua voz seja ouvida. O jovem também erra, e quando erra precisa ser humilde para reconhecer que errou e receber conselhos. Para toda ação existe uma reação, e o jovem precisa compreender também isso”, disse.

O novo Vice-presidente do CNB colocou alguns questionamentos no sentido de levar os jovens a pensarem em como está o papel deles como coordenadores de CM’s em suas áreas, se estão cumprindo o manual e a Regra, se estão acompanhando os Conselhos Centrais e consequentemente os Conselhos Particulares e se entregam anualmente os relatórios aos Regional ou CNJ. Como último ato, como Coordenador Internacional de jovens, Willian doou em nome do Comitê Internacional de Jovens da SSVP, uma relíquia do beato Frederico Ozanam, ao Cooredenador Nacional Geyson Tôrres de Lima, da mesma forma que fez com todos os coordenadores nacionais no Encontro Internacional, em 2018.

O Assessor Espiritual Padre Emanoel Berdê conduziu às 18 horas o Momento Ângelus com o tema “Maria renova o nosso compromisso vocacional com os Pobres”.

A noite chegou e a chuva também, mas nem isso atrapalhou a juventude, que participou de um momento especial ao som da Banda Penamar, que animou todo o encontro, com música e reflexão, e deliciosos marshmallows, para unir ainda mais os jovens. Foram narrados trechos da carta de fundação da SSVP para momentos de reflexão.

O dia se encerrou com uma Missa celebrada por Padre Emanoel.

Já no sábado, os Jovens Marianos Vicentinos, Ramo da Família Vicentina, Jhonatan Muryllo e Vinícius Rocha Kauffmann, falaram sobre “a espiritualidade em Missão”. “É preciso lembrar os jovens que temos três pilares para a missão da juventude: oração, confissão e eucaristia. É preciso ter raízes, profundidade, remexer a terra e fortificá-la com oração”, disseram.

Os participantes tiveram um momento especial de escrever uma carta a Frederico Ozanam, falando o que quisessem ao fundador. O momento foi conduzido pelo coordenador da Juventude do CM de Pouso Alegre/MG, após uma linda palestra sobre como viver os sonhos de Ozanam sendo um jovem vicentino. Ao final da dinâmica, Bruno explicou que levará as cartas para a Paróquia São Vicente de Paulo, em Alpinópolis, para serem queimadas junto à imagem do santo e para que a fumaça leve as palavras dos jovens aos céus.

Os jovens ainda participaram de uma dinâmica organizada pela Coordenadora Nacional das Conferências de Crianças e Adolescentes, Maria Aparecida Peteck, que simbolizava a condução da CCA para as Comissões de Jovens. Os jovens tinham que escolher um caminho e os mecanismos de conduzir ao lingo do extenso salão uma bolinha através de canos até chegar ao bule. Era preciso ouvir o outro, planejamento e criatividade, além de foco, assim como na condução das nossas crianças para as próximas etapas na SSVP.

O presidente do Conselho Nacional do Brasil, Márcio José da Silva, que veio da Comissão de Jovens, destacou a importância da Juventude para a SSVP. Ele respondeu a diversas perguntas dos participantes, num diálogo aberto com ao participantes. “A juventude traz o frescor, a animação, uma visão de mundo única para a Sociedade de São Vicente de Paulo. O nosso encontro nos mostrou que os jovens estão dispostos e no caminho certo para perpetuar e conduzir os passos de São Vicente e Ozanam. Eles nos ensinam a cada dia e se mostram ávidos também a aprender com as experiências antigas. São os jovens que colocam a SSVP na atualidade. É preciso que o jovem tome seu lugar na SSVP, em todas as esferas, aceite os encargos e se desafie. Não deu da primeira vez, insista”, frisou.

O debate do tema central do evento, “Eis me aqui, sou teu servo Senhor”, ficou por conta da integrante do Departamento Missionário, Renata Santos. Intercalando sua fala com vídeos do Papa Francisco, Renata quis despertar os jovens para sua vocação. “É preciso se esvaziar de si e se encher do Espírito Santo para cumprir nossa missão, para amar Deus de forma concreta e viver nosso chamado, tocando as chagas de Cristo nos Pobres.. Os jovens têm olhos e ouvidos límpidos, sem preconceitos e fazem as melhores visitas por isso. Mas será que estamos fazendo? Nosso caminho tem pedras. É preciso debater com a juventude seus conflitos e como conciliar e vivenciar o mundo externo com o mundo vicentino”, disse.

Nesse sentido, para dar apoio aos jovens, Geyson e Willian contaram que a Comissão Nacional de Jovens está fazendo uma parceria com a Rede de Afeto e que logo terá novidades.

A sala de reuniões foi transformada em um estúdio e entrou no ar, ao vivo, para o youtube do CNB, o ENJ Pod, um podcast especialmente feito para o Encontro, conduzido com maestria pela coordenadora de Jovens do Conselho Central de Lagoa Formosa/MG, Ithala Ferreita, que entrevistou o Coordenador Nacional Geyson, com direito a perguntas da plateia e quizz com pagamento de prendas junto aos participantes e Coordenadores Regionais.

Por falar em Coordenadores Regionais, três novos foram anunciados no ENJ e já participaram ativamente do encontro. Paula Torrent Silveira da Cruz, de 29 anos, do CM Volta Redonda/RJ, coordenará a Região 2, Rafael Castro, 24 anos, do CM de Brasília/DF, é o novo Coordenador para a Região 5, e Beatriz Cristino Viana, 30 anos, do CM Fortaleza/CE, sai diretamente da Coordenação da CCA para a CJ da Região 7. Eles se juntam à Ana Cláudia Prado Eria, 27 anos, do CM São José dos Campos, da Região 4, e Guttemberg Barboza de Santos, 25 anos, do CM Bahia e Sergipe, da Região 6.

Geyson, Ana Cláudia, Rafael, Beatriz, Guttemberg e Paula

A programação terminou com a reunião de grupos para a discussão de ações para seis eixos da Juventude: o jovem vicentino e a vida na Conferência; o papel da Comissão de Jovens nos Conselhos Particulares; melhora da comunicação entre os jovens vicentinos; desenvolvimento de lideranças jovens vicentinas; formação dos jovens vicentinos e recrutamento e revitalização das Conferências. Todo o diagnóstico e sugestões feitas pelos participantes será transformada em uma grande carta a ser divulgada pelo CNB.

O resultado do ENJ? Além de um grande aprendizado, de confraternização, foi uma juventude animada e segura do que quer. “Que coisa mais linda foi esse ENJ! Que experiência incrível¹
Eu poderia passar horas e horas aqui escrevendo textos e mais textos, ainda assim não conseguiria descrever o quanto sou grato pela vida, presença e missão de cada um dos presentes. Estarmos juntos esses dias, foi algo sensacional, não só pela importante troca de conhecimentos, mas para reafirmar o nosso compromisso de UNIDOS trabalharmos pelos Pobres. A força da juventude foi capaz de, por inspiração divina, criar a SSVP e mantê-la até hoje. Somos nós, os responsáveis pela construção de um mundo melhor, e devemos está revestidos de Cristo para isso. A partir da experiência desse ENJ, possamos trabalhar cada vez mais para que a nossa família SSVP, possa ser cada vez mais forte, e ser sempre mais a presença de Deus na vida de tantas pessoas. O trabalho não para, vamos aos Pobres”, resume o Coordenador Nacional, Geyson.

Ao final do Encontro, os jovens partiram para suas bases, com o compromisso de colocarem tudo em prática! Que venha o próximo ENJ!

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY