Dia do Padre e do Sacerdote foi comemorado na sexta-feira

0
583

No dia 4 de agosto foi celebrado o Dia do Padre, uma data que homenageia São João Maria Vianney, conhecido como o Cura d’Ars. O Padre Emanoel Bedê, Assessor Espiritual do Conselho Nacional do Brasil (CNB), falou da vida e do legado desse sacerdote católico exemplar, que dedicou sua vida ao ministério pastoral e ao serviço da comunidade. 

Além disso, Emanoel convida a refletir sobre o papel dos sacerdotes na sociedade atual, inspirando-nos com as palavras e ações de São João Maria Vianney e também de São Vicente de Paulo, cujas contribuições marcaram profundamente a espiritualidade do clero. 

São João Maria Vianney

Nascido em 1786, na França, São João Maria Vianney demonstrou desde jovem um profundo amor e devoção à fé católica. Após sua ordenação sacerdotal, foi designado para servir como pároco na pequena cidade de Ars, onde viveu a maior parte de sua vida. 

Sua atenção cuidadosa e compaixão pastoral atraíram inúmeros fiéis, desde os mais humildes até figuras importantes da época. Ele se destacou por suas pregações fervorosas e pelo sacramento da reconciliação, onde oferecia o perdão e a misericórdia de Deus.

Ele ficou conhecido como o padroeiro dos padres e dos confessores devido à sua vida exemplar e ao seu zelo pelo ministério sacerdotal. Em várias tradições católicas, o dia de sua morte, 4 de agosto, é celebrado como o Dia do Padre. Nessa data especial, é uma oportunidade para honrar, agradecer e rezar pelos sacerdotes religiosos e diocesanos, que dedicam suas vidas ao serviço da Igreja e de suas comunidades.

Papa Francisco 

Durante seu pontificado, o Papa Francisco enfatiza a importância do serviço, da misericórdia e da humildade no sacerdócio. Ele encoraja os padres a estarem próximos às pessoas, especialmente os mais necessitados, sendo testemunhas de compaixão e caridade. Além disso, destaca a necessidade de os sacerdotes serem ministros da reconciliação, prontos para perdoar e acolher aqueles que buscam a reconciliação com Deus e a comunidade cristã.

O Papa Francisco também enfatiza a saída para as periferias, convidando os padres a irem ao encontro das pessoas que vivem nas margens da sociedade. Ele valoriza a colaboração com os leigos, reconhecendo seus dons e carismas, e os incentiva a trabalharem lado a lado no ministério pastoral.

São Vicente de Paulo 

Outro santo que teve um impacto significativo na espiritualidade do clero foi São Vicente de Paulo, um exímio formador e reformador do clero no século XVII. Seu pensamento e ação foram disseminados por seus discípulos ao redor do mundo, e sua ênfase na caridade, humildade, formação e cuidado com os pobres deixou um legado.

São Vicente de Paulo considerava o sacerdócio uma vocação sagrada e um chamado para servir. Ele exortava os sacerdotes a serem exemplos de caridade e serviço, vivendo uma vida de humildade e desapego. Além disso, fundou a Congregação da Missão para proporcionar formação sólida e educação espiritual profunda aos sacerdotes, preparando-os para cumprir sua missão de evangelização e serviço.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY