Cruz de Jesus e sofrimentos dos Pobres: Via-sacra mostra relação

0
1673

CIDADE DE APARECIDA (SP), MANHÃ DO DIA 6 DE ABRIL. Uma multidão de cerca de 7 mil pessoas sobe o Morro do Cruzeiro, na primeira atividade  deste sábado da 49ª Romaria Nacional dos Vicentinos ao Santuário.

A íngreme subida possibilita aos confrades e consócias reviverem os momentos finais de Jesus na Terra, do percurso de dor e angústia no Calvário até a morte e ressureição.

A Via-sacra vicentina, além de relembrar a importante passagem na vida de Cristo, tem o propósito de despertar nos romeiros uma reflexão sobre os dramas atuais aos quais os Pobres são submetidos, a exemplo da fome, preconceito, feminicídio, ausência de Políticas Públicas, entre outras. “Recordamos os dramaso que vivem diariamente os Pobres e, assim, buscamos forças para nunca deixar de lutar por Eles; pois é por Eles que somos vicentinos”, afirmou o confrade Cristian Reis da Luz, presidente nacional da SSVP.

Os organizadores da Via-sacra quiseram com este momento mostrar que os sofrimentos que impedem os Pobres a ter uma vida digna são como a cruz que condenou Jesus à morte.

“Senhor, ajudai-nos servir sempre os Pobres e sofredores, assumindo suas cruzes de dor e de luta pela vida, e transformando-as em sacramento de libertação, de vida justa e solidária para todos” – conclamavam os vicentinos, durante a peregrinação.

A Via-sacra, preparada pelo padre Alexandre Nahass Franco (Congregação da Missão-CM), foi enriquecida com textos de Antônio Frederico Ozanam (principal fundador da SSVP) e de São Vicente de Paulo, que evidenciaram a Espiritualidade Vicentina.

Ao final, na última Estação, quando Jesus ressuscita dos mortos, os participantes foram convidados a novamente se inspirarem em Jesus Cristo, que ressuscitou e venceu o pecado e a morte. Portanto, a ressureição é a concretização do Reino de Deus na pessoa de Jesus, ou seja, reino de justiça, de bondade e vida para todos; em especial para os Pobres.

Houve ainda uma apresentação do grupo Vivace, que tocou músicas sacras no violino, violoncelo e viola.

 

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY