Contribuição da Solidariedade viabiliza mais de 450 Projetos Sociais pelo Brasil

0
1754

A Contribuição da Solidariedade, que acontece anualmente de janeiro a março, arrecada recursos para o financiamento de Projetos Sociais, das ações do Departamento Missionário e dos fundos de emergência (JUMELAGE). Falando em Projetos Sociais, a contribuição dos confrades e consócias possibilitou, desde 2011, o atendimento de 451 Projetos que atenderam diretamente e mudaram a vida de famílias assistidas das Conferências nos quatro cantos do país. Através dos projetos, essas famílias passam por verdadeiras transformações estruturais, não apenas na questão financeira, mas também na questão social e emocional. As ações permitem geração de renda e melhoria nas condições de vida destas pessoas, resgatando não só a questão da subsistência, mas o resgate humano. É a ação direta da Caridade aos Pobres no nosso Brasil.

A proposta da Contribuição da Solidariedade é convidar todos os membros da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) a doarem 1% do salário-mínimo nacional vigente. “Com essa ação, temos o objetivo de motivar pelo exemplo, mostrando nossa disposição com a partilha. É fato que a grande contribuição dos vicentinos é seu tempo, sua atenção e seu cuidado, mas não podemos esquecer que vivemos em um mundo capitalista, no qual é fundamental ter recursos para a sobrevivência. Daí a importância desse momento de contribuição. Além da nossa contribuição, podemos e devemos motivar o próximo”, explica o presidente do Conselho Nacional do Brasil (CNB), confrade Márcio José da Silva.

Em determinação da Regra da SSVP no Brasil, as Conferências devem fazer a arrecadação e a destinar ao Conselho Particular; este, por fim, enviará a contribuição até 30 de abril ao Conselho Nacional do Brasil.

Projetos Sociais

Nunca a frase “Não basta dar o peixe, é preciso ensinar a pescar” fez tanto sentido dentro da SSVP. Os Projetos Sociais acontecem dentro dessa premissa. O resgate da dignidade do Pobre acontece sim diante da ajuda emergencial, com a cesta básica, alimentos, materiais de higiene e a palavra. Mas era preciso ir além. Era preciso que nossos Mestres e Senhores pudessem ter a ajuda no momento de aflição, mas que pudessem se reerguer. É aí que entram os Projetos Sociais, realizados para alavancar a vida dos assistidos, gerar renda, melhorar a qualidade de vida e fazer o assistido andar com os próprios pés.

São diversos Projetos inscritos por semestre pelas Conferências de todo o país, com os mais diferentes propósitos. Já foram contemplados assistidos que tinham o sonho de ter sua confeitaria, salão de beleza, estamparia, maquinários de pedreiro e artesanato. São 451 famílias tocadas pelas mãos vicentinas dentro desse propósito de promoção humana. São mais de 451 sonhos realizados e histórias de superação com a ajuda vicentina.

“O grande desafio é fazer com que nossas famílias sejam protagonistas de sua mudança de estrutura, elas devem fazer parte desse processo, conclamo a todos os membros da SSVP que façam essa mudança de estrutura, seja por meio da própria Conferência, Conselhos ou através dos Projetos Sociais do CNB. O grande desafio é de toda a SSVP. E com a contribuição da solidariedade é mais uma forma de podermos nos unir em favor de nossos Mestres, vamos juntos realizar e incentivar essa doação individual nas nossas Conferências e unidos vamos poder realizar muitos Projetos Sociais”, explica o confrade Mário Lucas, Vice-presidente do CNB, responsável pela equipe dos Projetos Sociais.

Ouvir os assistidos narrarem a mudança de vida depois de serem atendidos pela SSVP certamente é se emocionar a cada palavra. “Ninguém nunca acreditou na gente, apenas os vicentinos. Enquanto todo mundo dava as costas, os vicentinos estenderam as mãos. São anjos em nossos caminhos.” Essa frase tão carregada de significado e sentimento é da assistida Raquel Coutinho Gomila, de Resende/RJ. Em 2018, ela foi uma das assistidas pelos Projetos Sociais. Passando por grande dificuldade, após o marido sair da prisão, sem renda, sem oportunidade, ela tinha um sonho: uma cozinha toda em tons de verde. Quase sem ter alimento, a família de Raquel buscou ajuda com os vicentinos e os confrades e consócias doaram muito mais que comida: deram à família assistida a oportunidade de ser promovida: e a matriarca pôde conquistar a tão sonhada cozinha verde. Os vicentinos de Resende foram além do assistencialismo e  perceberam o amor de Raquel pelo ato de cozinhar e a aptidão do marido para vendas. Os idealizadores do projeto pediram ao CNB recursos para comprar fogão, freezer, micro-ondas e materiais para que Raquel pudesse produzir empadas, no valor de R$3 mil. Ela foi contemplada e recebeu tudo o que precisava para trabalhar. Nasceu, assim, o negócio da família, promovido pelos Projetos Sociais: Raquel cozinhava e o esposo vendia as refeições. A família foi transformada!

Raquel e o esposo tiveram a vida transformada e a cozinheira ganhou a cozinha verde dos sonhos através dos Projetos Sociais

Também em 2018, a família de Maria de Nazaré Benjamim dos Santos, do distrito de Curuça/PA sofreu uma reviravolta do bem. Vivendo em situação de extrema pobreza a assistida e o marido estavam desempregados. Vendo a situação difícil do casal, os vicentinos criaram o Projeto Social de vendas de batata frita para a geração de renda da família. Entendendo a necessidade da família, o CNB selecionou o projeto e financiou a compra do carrinho e os demais equipamentos para que Maria de Nazaré pudesse trabalhar na comunidade São Pedro, vendendo o alimento pelas ruas e bares da região. A assistida, com o dinheiro das vendas das batatas, comprou fogão, faz supermercado, feira, açougue e ainda sombra para investir na vaidade feminina, chegando a contratar manicure e pedicure para cuidar das unhas. “Antes, eu nunca podia pensar que fosse gastar dinheiro com isso. Agora, eu posso e posso sonhar com dias cada vez melhores”, contou na ocasião.

C:\Users\assessorgabriel\Downloads\Maria de Nazaré.jpg

Maria de Nazaré teve a vida mudada fritando batata e planejando novos sonhos

No ano passado, a história de vida de Francisco Paulo Ribeiro da Silva, o seu Paulo, da comunidade Pote Seco, em Quixadá, no sertão do Ceará, foi tocada pelos vicentinos. A ajuda da SSVP o ajudou a seguir com sua profissão e levar o sustento à família em plena pandemia de Covid-19. Jardineiro há mais de 30 anos, ele se viu sem trabalho por conta do isolamento social e, com isso, a dificuldade de levar o básico para sua família, que é numerosa. A história de seu Paulo chegou à Conferência Sagrada Família, como tantas outras, como pedido de socorro. Naquele momento a Conferência passou a assistir seu Paulo e sua família, que basicamente vivia com recursos de programas do Governo Federal, com cestas básicas e socorro material. Ele tinha uma bicicleta, sem condições de uso, que utilizava para fazer o transporte dos equipamentos, do adubo natural que vende e sua locomoção da comunidade em que vive e a cidade, que fica a três quilômetros de distância uma da outra. Ele foi contemplado com o Projeto Plantando a Promoção Social, com equipamentos para jardinagem como escada, tesoura, bicicleta, além de EPIs (Equipamentos Pessoais de Segurança). Além dos equipamentos, foi criada uma logomarca para cartões de visita e divulgação na Internet para que novos clientes possam ser obtidos, o fardamento (uniforme) com logo também foi um item dado a seu Paulo. Sem a ajuda da SSVP, o assistido não teria condições de investir nos equipamentos nem ter a chance de aumentar seus ganhos. “A ajuda chegou numa hora muito boa. Eu estava precisando. Trabalho com amor, tenho uma família maravilhosa, amo esse povo de Quixadá, tenho muitos conhecidos aqui. Não tenho preguiça de trabalhar. Tiro lixo, arrumo quintal, vendo adubo, faço jardim. Para trabalhar não me troco por cabra de 20 anos”,  diz ele com a simplicidade da linguagem sertaneja, carregada de felicidade e amor.

C:\Users\assessorgabriel\Downloads\seu pedr.jpg

O amor pelas flores, plantas e pela profissão é estampado no rosto do jardineiro Paulo

Já no Conselho Particular de Cruz das Almas, em Alagoas, desde 2012, é realizado o Projeto Rede de Caridade. Ele atende as famílias de forma integral. Enquanto os pais fazem curso de produção de pães e chocolates, as crianças e adolescentes aprendem a tocar instrumentos. O dinheiro doado pelo CNB foi usado para a compra dos equipamentos, a exemplo do datashow, caixa de som, teclados e computadores. O Projeto funciona na escola Sagrado Coração de Jesus e atende moradores de uma comunidade carente denominada ‘Novo Horizonte’. São 10 famílias assistidas.

Enquanto os pais fazem cursos na cozinha, as crianças participam de oficinas musicais

Em Pirassununga, no interior do estado de São Paulo, aconteceu em 2020, o projeto “Da esperança recicla tudo”, que ajudou a promoção da família de Igor Cristiano de Oliveira Bunim, um coletor de materiais recicláveis. Ele precisava de apoio para melhorar suas condições de arrecadação, armazenamento, separação e venda desses materiais. A SSVP, então, entrou em ação e comprou um triciclo para transporte do material coletado, promoveu cursos de reciclagem e segurança do trabalho para Igor, comprou uma balança para pesagem do reciclado, ajudou na organização do espaço. 

“Com a ajuda dos vicentinos meu trabalho melhorou bastante. Ganhei o triciclo, a cobertura do espaço em que trabalhava, a balança para pesar. Antes do Projeto, eu fazia o recolhe na madrugada, por exemplo. Com ele, me estruturei, conheci pessoas e não preciso mais trabalhar de madrugada. Fui conquistando as pessoas e hoje tenho casas, empresas que guardam o reciclado para eu recolher. Me ajudou tanto que as pessoas da comunidade, depois de verem esse trabalho, se uniram e ganhei um triciclo agora motorizado. Estamos tocando o barco e seguindo na luta. Sem o Projeto eu não teria essa possibilidade, eu não conseguiria sozinho. Mudou tudo. Hoje tem um pessoal que recolhe, guarda. E fora a ajuda das visitas que os vicentinos fazem”, relata o assistido depois de mais de um ano do Projeto. 

A balança para pesar os recicláveis foi um dos itens comprados pelo Projeto

Em Varginha/MG, em 2016, a senhora Sebastiana Vanda, aos 54 anos, já tinha aptidão para produzir artesanato. No início, era uma atividade terapêutica, confeccionava pequenas bonecas de tecido, bordava e pintava objetos. Ao descobrir o crochê passou a confeccionar tapetes. Inicialmente recebeu algumas dicas e foi confeccionando entre erros e acertos. O que tinha de linha ou tiras de retalho  tecia e vendia para as suas vizinhas e também para os vicentinos que a visitavam. No início eram imperfeitos, mas um sonho se fortalecia dentro dela: tecer produtos de qualidade para que fossem mais bem aceitos entre seus potenciais fregueses. Percebendo este potencial, os membros da Conferência Nhá Chica a matricularam e pagaram um curso de crochê, a fim de que ela pudesse aperfeiçoar sua técnica e adquirisse outras. E não foi surpresa: a forma como ela se dedicou ao curso, fez com que tivesse muito progresso! Havia também, na Conferência, uma consócia que assessorava na parte das técnicas e da administração do material.

Desta forma, a Conferência apresentou o projeto, visando dar condições materiais (linhas, barbantes, agulhas e outros) para que a Sra. Sebastiana Vanda pudesse tecer seus tapetes e, com a venda dos mesmos, conseguisse a sua autonomia e fortalecesse a renda de sua família. O Projeto foi aprovado pelo CNB, o que alavancou a produção de Sebastiana, levando-a para efetuar suas vendas de tapetes em um evento de grande porte titulado “Encontrão Vicentino” do Conselho Metropolitano de Pouso Alegre, cuja expectativa de público era de mais de 1200 pessoas.

E desta forma, através da Sociedade de São Vicente de Paulo, a Sra. Sebastiana teceu e tece os seus sonhos até hoje.

Sra. Sebastiana segue tecendo sonhos

Na área periférica da zona urbana de Três Corações/MG, a SSVP possibilitou o Projeto “Avante Sempre”, destinado para crianças e adolescentes, em um local muito carente e com grande incidência de violência e consumo de drogas. O objetivo do Projeto era a retirada das crianças e adolescentes da rua, para que pudessem investir na sua formação educacional e profissional, ampliando seus horizontes. A ideia inicial do projeto era oferecer os cursos de informática e foi desta forma que tudo começou.

O “Avante Sempre” iniciou em 2016 e não parou mais. Permanece até hoje ativo, porém, não só com o curso inicial. Atualmente conta também com as seguintes atividades e capacitações: zumba, informática, artesanato, cuidadores de idosos, bem como cursos de cabeleireiro e de manicure. Devido à pandemia, os cursos que permanecem são zumba e informática, enquanto os cursos que possuem mais contato pessoal tiveram uma pausa no momento, mas em breve serão retomados. 

Projeto “Avante Sempre” leva capacitação a crianças e jovens de área vulnerável

Em Campinas/SP, foi montada em 2017 uma sala de computadores pelo Instituto Frederico Ozanam com recursos dos Projetos Sociais do CNB. Foram comprados computadores, impressora, notebook e datashow. Nas turmas que se formaram nos anos de 2018 e 2019, tinham muitos alunos sem o conhecimento prévio de Informática, e que aprenderam a usar os computadores por meio dos cursos de Informática básica, Web e Hardware. Tiveram assistidos que, depois de fazer o curso, conseguiram seus empregos. Além do curso de computação, o Instituto também oferece aulas de pré-vestibular, com equipamentos comprados com verba dos Projetos Sociais. Existem casos de alunos que ingressaram na Unicamp, uma das universidades mais concorridas do país e que afirmam que não teriam condições de entrar numa faculdade se não fosse o Cursinho do Instituto.  

Sala de computadores montada com recursos dos Projetos Sociais

Ainda em Campinas/SP, o Projeto Social Espetinho da Lili mudou a vida da assistida. Na época em que foi contemplada, Lili estava desempregada e a venda do espetinho foi o que a ajudou a sobreviver, segundo seu depoimento. Com a pandemia, ela teve que parar, pois não tinha mais fregueses. Hoje ela estuda um meio de voltar, pois conseguiu um emprego e quer fazer uma renda extra aos fins de semana com a venda dos espetinhos. 

Lili deve voltar a vender seus espetinhos em breve

Na cidade de Agudos/SP foi realizado durante um ano, pelo Abrigo Vicentino, o “Projeto Cidadania e Prática: juntos somos mais”, com  o objetivo de capacitar profissionais para atuarem como manicures e pedicures. O projeto era voltado para mães e adolescentes inseridas no programa de assistência social vicentina.

Projeto Cidadania e Prática oferece curso de manicure e pedicure

Já na cidade de Taubaté/SP, em 2021, a assistida Bruna foi contemplada com o Projeto de Food Bike Delícias da Bruna, resgatando a sua autoestima, por meios de seus esforços e de sua dedicação, viabilizando condições de empreender naquilo que gosta de fazer (venda de bolos e doces). Dessa forma, ela e sua família vêm buscando a independência financeira e a realização de seus sonhos. Todo o processo foi e ainda é intermediado e acompanhado pela Conferência Sant’Ana, uma vez que o assistido precisa contar não só com o apoio espiritual e financeiro, mas também logístico, administrativo e legal, junto aos órgãos competentes – Prefeitura, Vigilância Sanitária, dentre outros, principalmente em tempos da pandemia de Covid-19. A SSVP ajudou na confecção da food bike, na solicitação de permissão para trabalho de ambulante, junto à Prefeitura de Taubaté, bem como na liberação pela Vigilância Sanitária, na confecção dos lindos uniformes (feitos pela esposa e mãe de um dos confrades da Conferência). Uma feliz decorrência do Projeto foi a participação de uma outra assistida da Conferência, Fabiana Ribeiro, que ficou responsável pela confecção dos bolos e doces, que são comprados pela Bruna e revendidos na sua food bike. Ou seja, o mesmo Projeto pôde beneficiar duas famílias assistidas. 

Delícias da Bruna faz sucesso e ajuda duas assistidas

Em Engenheiro Beltrão/PR, desde 2019 é realizado o Projeto Formando Vidas, que realiza oficinas esportivas, recreativas, culturais e vivência da fé cristã. São contempladas 80 crianças e adolescentes carentes.

Projeto Formando Vidas leva cultura e esporte para as crianças

Na área do Conselho Metropolitano de Juiz de Fora, é realizado o Projeto Social Bordados e Costuras em família, pela Conferência São Geraldo – Área do Conselho Particular Nossa Senhora das Dores – Conselho Central Santo Antônio

Projeto Bordados e Costuras

Na área do Conselho Metropolitano de Belo Horizonte, nos últimos 10 anos foram vários os projetos de capacitação ajudados pelo CNB: curso de informática, escola de costura, canto, artesanato, garçom/garçonete, tempero caseiro, doces e pré-Enem comunitário, além do Projeto Delícias da Mônica, que levou para a assistida condições de desenvolver sua profissão de cozinheira, com a doação de máquina de salgados e carrinho ambulante. Ainda será feita a plotagem do carrinho, comprados uma mesa, botijão de gás e os ingredientes para os salgados.

Essas são apenas algumas das centenas de história de vida que os Projetos Sociais ajudaram a modificar. Reestruturação financeira, emocional e humana. Para que elas possam se multiplicar ainda mais pelo Brasil afora a Contribuição da Solidariedade é extremamente importante. “A Sociedade de São Vicente de Paulo oferece para as famílias assistidas uma nova perspectiva de vida e tenho certeza de que esse era o desejo de São Vicente e Frederico Ozanam. Os Projetos Sociais são uma dessas formas de mudança, explorando as habilidades de cada um, fomentando a esperança de uma mudança estrutural. Por isso, a Doação é tão importante. Para ajudar a manter essa chama de caridade viva. Vamos juntos realizar os sonhos dos nossos Mestres e Senhores”, conclama o confrade Mário Lucas. 

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY