Conferências de Mirassol realizam projeto que constrói casas para famílias assistidas

0
1399

Dar um teto aos necessitados! Esse foi o objetivo das Conferências Vicentinas da cidade de Mirassol/SP quando deram o início ao projeto “Casa Solidária”, que atende as famílias assistidas.

O projeto mobiliza os vicentinos e a comunidade local e, até o ano passado, a parceria já conseguiu entregar quatro casas para famílias que precisavam de uma moradia que atendesse a todas as suas necessidades. “A escolha da família é feita visando exatamente aquela que mais necessita.  A gente percebe quem realmente mais necessita de ter uma casa, quem não tem condições financeiras para pagar um aluguel, quem não está tendo condições financeiras praticamente nem para comer e beber”, conta o confrade Roberto Maia, membro da Conferência Nossa Senhora do Carmo e um dos responsáveis do Projeto Casa Solidária.

Tudo começou em 2010, quando os confrades e consócias da Conferência de São Benedito conheceram a história de vida do senhor Jośe Carlos, que morava na zona rural de Mirassol/SP e precisavam de uma residência que oferecesse uma estrutura para atender às suas necessidades. “O Sr. José foi tratorista e, aos 30 anos, por ser diabético, perdeu a visão, teve a perna direita amputada e o pé esquerdo também. Em 2007, passou por um transplante de rim, o que fez com que sua saúde exigisse uma atenção especial e visitas constantes ao médico, o que era dificultado, devido à localização da sua casa”, relembra Roberto.

Diante deste cenário, os vicentinos começaram a pensar em estratégias para solucionar o problema do Sr. José: “chegamos à conclusão que teria que construir uma casa para eles, o que era um projeto ousado, já que não tínhamos recursos para isso”, conta o confrade.

A iniciativa mobilizou a todos e ganhou reconhecimento da comunidade local, que em pouco tempo também se engajou. Em 2011, eles conseguiram entregar a primeira “Casa Solidária” na cidade. Contudo, a ação não parou aí e, nos anos seguintes, as Conferências do município, analisando e conhecendo as histórias dos assistidos, entregaram mais três casas: uma em 2015, outra em 2018 e a última em 2021.

A mais recente foi destinada a uma família com cinco membros, em que o pai, Daniel, com diversos problemas de saúde, precisava de um espaço adaptado, pois, entre os diagnósticos, ele tem deficiência visual. Quando notificados sobre o projeto e que ganhariam uma casa nova, ficaram surpresos: “Fiquei sem reação, sem palavras, eu não dormir à noite, fiquei imaginando aquilo na minha cabeça, pois, nunca eu imaginei na minha vida que eu iria ganhar uma casa, ter um lar para falar que é meu esse lar. Eu ganhei, é meu, ainda mais para morar, para o resto da minha vida, totalmente gratuito, sem tirar um centavo do bolso, é uma coisa que não tenho”, conta o assistido.

Mas para chegar à entrega final, o caminho é longo! Em todas as casas, os vicentinos contaram com doações e ações especiais para levantar fundos. Para a casa de Daniel, os vicentinos venderam convites para uma “Pastelada” que organizaram na Paróquia Nossa Senhora do Carmo. Em cada projeto, uma ação especial foi realizada  para conseguir entregar uma casa nova para as famílias que mais precisam.

“Nós, que participamos desse projeto, nos sentimos felizes e contentes, agradecidos a Deus por poder participar da continuidade dessa obra iniciada por Jesus, que se chama caridade. A gente fica emocionado em dizer como que é bonito, como que é humano, você dar o primeiro passo para esse projeto e as pessoas caminham junto, porque todos nós, na grande maioria, temos a vontade de ajudar, temos dentro de si, aquela emoção em ver alguém feliz.  Só é preciso ir alguém lá e contar a história e mostrar o que está acontecendo para que essas pessoas possam ajudar”, comenta Roberto.

As famílias beneficiadas pelo projeto “Casa Solidária” fazem parte dos assistidos das Conferência de São Benedito, São Francisco, Nossa Senhora do Carmo e São Miguel. Os membros vicentinos analisam caso a caso e determinam aqueles que mais necessitam desse atendimento. Os interessados em colaborar com o projeto podem entrar em contato com os vicentinos das respectivas conferências e saber como participar.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY