Ação vicentina no interior de São Paulo reforça a importância do trabalho da SSVP aos desfavorecidos

0
1078

O Sopão Imaculado Coração de Maria é uma obra realizada pelo Conselho Central de Cruzeiro da Sociedade de São Paulo Vicente. A ação foi iniciada em 1999, no município de Cruzeiro, interior de São Paulo, com o intuito de atender os mais necessitados através das práticas de caridade cristã, acolhendo e fornecendo alimentos a quem mais precisa. Contudo, devido ao cenário da pandemia, o projeto foi interrompido e aqueles que eram beneficiados pela ação ficaram sem amparo.

“Quando a nova Diretoria do Conselho Central assumiu em 2021, eles tomaram conhecimento que o Sopão estava desativado devido a situação da pandemia da Covid-19”, explica a consócia Claudia de Oliveira Paula Varlesse, presidente do Conselho Central de Cruzeiro. Segundo ela, foi necessário uma readequação no formato de trabalho, obedecendo a todos os protocolos de segurança.

Uma das mudanças foi o trajeto itinerante, que define uma rota por onde existe concentração de pessoas em situação de rua e bolsões de extrema pobreza. “O projeto vai em locais como as linhas de trem em Cruzeiro, praças, prédios com ocupação habitacional, rodoviárias, olarias, ferros velhos e cooperativa de reciclagem. Locais onde se percebe uma contração de catadores de reciclagem”, pontua a consócia.

Atualmente a ação fornece 50 marmitex de comida sólida no horário do almoço. “São 250 marmitas semanais, com cerca de 1000 refeições servidas ao mês. Mas queremos ampliar as quantidades de marmita e também o atendimento, proporcionando ações de geração de renda, garantia de direito e ressocialização do público atendido”, explica a consócia Claudia.

“O Sopão recebe doação de verduras de um supermercado local, doações de pessoas físicas e jurídicas, doações de açougues, empresas locais e realiza ações de captação de recursos, como venda de almoços especiais e carnes contribuintes”, conta a consócia. E, para que o projeto dê certo, o Sopão conta com a ajuda dos voluntários e vicentinos, que se dispõem para atender uma população carente.

A consócia reforça que é de suma importância contar com o apoio dos vicentinos, que podem auxiliar nesse projeto levando esperança aos menos favorecidos, que aos pertencentes à SSVP, são os Mestres e Senhores. “A experiência está sendo nova e muito gratificantes, enxergamos nas ruas pessoas que não tinham acesso ao básico, como a refeição diária, e perfis de usuários que também não frequentava a instituição no formato antigo, catadores de reciclagem, famílias inteiras, idosos, ver a gratidão no olhar e poder enxergar Jesus em cada irmão não tem obstáculos que possam desmotivar o trabalho nesse momento, pedíamos a proteção de Maria para todos envolvidos na obra e pela a saúde cada irmão voluntário, vicentino e atendidos”, relata a consócia Claudia.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY