SSVP encerra comemorações dos 150 anos no Brasil pensando no futuro

0
1527

No dia 5 de agosto, o Conselho Nacional do Brasil finalizou as celebrações dos 150 anos da Sociedade de São Vicente de Paulo no Brasil com um evento especial no Rio de Janeiro/RJ. A reunião festiva, seguida de Missa, aconteceu apenas um dia depois do aniversário de 151 anos da primeira Conferência Brasileira.  

“No dia 4 de agosto de 1872, foi fundada a Conferência São José, a primeira do Brasil, que marca oficialmente o início das atividades da SSVP no país. As nossas comemorações aos 150 foram marcadas por eventos, histórias, exposição e muita, muita oração. Foram momentos de lembrarmos do passado, sim, mas, principalmente de pensarmos no presente e no que queremos para o futuro da SSVP nos próximos 150, 200 anos e essa reunião festiva mostrou exatamente isso”, conta a consócia Elisabete Maria Castro, a Bete, 1ª Vice-presidente do CNB e uma das responsáveis pela organização das comemorações dos 150 anos.

Consócia Bete foi uma das idealizadoras das comemorações do Jubileu

As atividades começaram às 15 horas, na Basílica Santa Teresinha do Menino Jesus, na Tijuca, com uma reunião festiva, da qual participaram integrantes da diretoria do CNB, presidentes e representantes de Conselhos Metropolitanos e, em especial, os sete integrantes da Conferência São José, apresentados um a um pela presidente Anna Beatriz Dutra Lopes Guarilha.

Reunião Festiva marcou encerramento das comemorações do Ano Jubilar

“A Conferência São José, como primaz do Brasil, ela muito se orgulha do posto, mas ela tem uma missão de manter essa chama acesa em todos nós, nessa rede de caridade, nessa rede de apoio para todos que passam por esses momentos de vulnerabilidade e precisam de ajuda. É com muito carinho, amor e prazer que comemoramos esse momento tão lindo, desse trabalho tão importante de todas as Conferências e Conselhos do nosso país”, falou a presidente da Conferência, que ainda ressaltou a importância de se renovar a Conferência Primaz e trazer sempre novos membros. Na data ainda, ela anunciou a entrada do marido, Luiz Fernando, na Conferência como aspirante, o que tornou o evento ainda mais emocionante.

Consócia Anna Beatriz, presidente da Conferência São José, destacou a importância da Primeira Conferência manter a chama acesa

O 2º Vice-presidente do CNB, Jean de Morais Araújo, falou aos presentes sobre “o segredo para a continuidade do carisma vicentino”. Para abordar o tema, ele lembrou um artigo de Padre Mizaél Poggioli, da Congregação da Missão, escrito em 2017, onde o mesmo fazia uma reflexão sobre o tema, 400 depois de São Vicente de Paulo. “Devemos pensar na SSVP daqui para frente. Tenho certeza de que nenhum de nós estará nas comemorações dos 300 anos da Sociedade no Brasil, mas temos que pensar no nosso legado, no que vamos deixar de bom. O que estamos fazendo para que a SSVP continue depois que passarmos dessa vida? Temos que fazer agora, nos preocupando agora. Temos que fazer das palavras do Padre Mizael as nossas: precisamos encantar as pessoas para a continuidade de nossa vocação/missão. É um pouco difícil fazer isso hoje, mas precisamos encantar e a gente consegue. Ele ainda disse que, para isso, o serviço comunitário em benefício dos mais necessitados nunca pode parar, sob hipótese alguma. Então, se queremos comemorar os 300, 400 anos da Conferência São José, não podemos fugir disso. Temos ‘n’ exemplos de movimentos que começaram e param porque não conseguiram encantar e param o trabalho comunidade. Essa forma, de ajudar os necessitados, foi ensinada por Jesus, seguida por São Vicente e Ozanam e nós vamos ter que continuar. São 406 anos de carisma vicentino, então, é uma fórmula que deu certo. Padre Mizael ainda falou que esse é nosso valor espiritual mais importante e nós temos que ter consciência disso. E, ainda: primeiro, manter (e reforçar cada vez mais, quando possível) a organização. Para isso temos a Regra e temos que dar valor também. A falta de organização destrói qualquer Organização e até a família. Somos uma comunidade de oração e de ação”, falou.

Jean ainda seguiu ressaltando que a SSVP precisa se preocupar com a animação e lembrou que o Papa Francisco falou, na Jornada Mundial da Juventude, que a Igreja tem que estar aberta a todos. “A Sociedade também tem que estar. A SSVP tem que ser jovial para encantar. Precisamos nos preocupar com a verdadeira animação e a verdadeira abertura, porque muitas vezes se diz que estamos abertos, mas quando chega na Conferência não é bem assim, o jovem não consegue falar, os novos não têm voz”, finalizou, destacando também a importância dos padres para a Sociedade e o trabalho essencial que fazem.

Confrade Jean destacou a importância de se pensar no futuro da SSVP e encantar as pessoas

O presidente do Conselho Metropolitano do Rio de Janeiro, Nelson Antônio de Souza, lembrou que os problemas enfrentados, os momentos difíceis existem para serem superados e que na SSVP não pode ser diferente. “Temos que estar sempre lutando, tentando, para juntos resolvermos. Precisamos estar unidos, orando, para podermos fazer sempre mais e chegarmos aos 400, 500 anos”, destacou.

Confrade Nelson ressaltou que os vicentinos do Brasil devem se manter unidos em prol dos Pobres e da SSVP

Para encerrar o evento, foi realizada uma Missa pelas Cinco Intenções da Conferência São José, por Padre Emanoel Bedê, assessor espiritual do CNB, e Padre Túlio Medeiros (CM), na Basílica de Santa Teresinha. A Vice-presidente Bete lembrou de uma frase da santa: “Onde Deus semear, precisamos florescer. Então, que possamos florescer nas nossas Conferências, levando esse encantamento necessário”

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY