Presidente do CNB e Padre Emanoel destacam a importância da solenidade da Imaculada Conceição de Maria

0
264

O Presidente do CNB, Márcio José da Silva, e o Assessor Espiritual, Padre Emanoel Bedê, divulgaram nesta semana a Circular nº 87, que trata da importância da solenidade da Imaculada Conceição de Maria.

Leia a circular na íntegra:

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO!!


“Maria, glória do mundo, de graça é plena e de luz:
Por culpa alguma atingida serás a Mãe de Jesus”


A solenidade da Imaculada Conceição de Maria é uma das grandes festas celebradas pela SSVP. Desde o século XI já se tem notícias da celebração da festa da Conceição de Maria, mas foi em 1439, no concílio de Basileia que este mistério foi considerado como uma verdade de fé, e em 1854 o dogma foi
proclamado pelo Papa Pio XI.
Celebrar a Imaculada Conceição de Maria é, afirmar e reconhecer, por um lado, que ela foi preparada por Deus, desde o primeiro instante de sua existência, para acolher aquele que realizaria a salvação do mundo, tendo em vista os futuros méritos de Cristo, ou seja, é por causa d’Ele que se pode afirmar essa verdade sobre ela, Maria, sendo ela subtraída do pecado “original” para nos garantir de que, no mundo, o bem é mais forte e mais contagioso que o mal. E por outro lado, nos ensina que seu “sim” não é uma inerte passividade, mas uma operante participação na vida de Cristo, seguindo-o até o calvário, onde nos é dada como Mãe amada. E mais, Maria nos ensina que entrar no mistério de Cristo é, antes de tudo, pôr-se a “serviço”: escolhida para mãe, declara-se “serva”.
Para nós, vicentinos, cuja devoção à Maria Imaculada faz-nos hoje cantar hinos de festa e fazer celebrações, seja também manifestada em nosso serviço aos mais Pobres e abandonados de nossas cidades; que o hino que ela cantou a Deus após a anunciação do anjo seja inspiração para nossos projetos junto aos Pobres e na vivência de nossa vocação em cada conferência como “sim”
generoso aos propósitos de Deus; que os Pobres, ao receber a nossa visita, de cada confrade e cada consócia, sintam a mesma alegria que Isabel sentiu quando Maria adentrou sua casa, fazendo João Batista exultar em seu ventre.
Para finalizar, proclamemos juntos, a uma só voz, o que bem disse Santo Anselmo sobre esta solenidade que celebramos hoje: “Deus deu a Maria o seu próprio Filho único, gerado de seu coração, igual a si, a quem amava como si mesmo. No seio de Maria, formou seu filho, não outro qualquer, mas o mesmo, para que, por natureza, fosse realmente um só e o mesmo Filho de Deus e de Maria! Toda a criação é obra de Deus, e Deus nasceu de Maria. Deus criou todas as coisas, e Maria deu à luz Deus! Deus que tudo fez, formou-se a si próprio no seio de Maria. E deste modo refez tudo o que tinha feito. Ele que pode fazer tudo do nada, não quis refazer sem Maria o que fora profanado”.
Assim seja! Viva Nossa Senhora da Conceição!

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY