“Manual da Marca – SSVP Brasil – Edição 2022” é lançado determinando uso de logomarca mundial e suas aplicações

0
5441

O Conselho Nacional do Brasil lançou, após aprovação unânime em reunião em 08 de julho, o Manual da Marca – SSVP Brasil – Edição de 2022. A questão da utilização da marca da Sociedade é debatida há tempos e a SSVP do Brasil decidiu cumprir de forma integral a Resolução Nº 6 da Assembleia Geral da Confederação Internacional, realizada em Fátima (Portugal), em 1999, que “decidiu pela adoção de uma logomarca, de uma bandeira e de um hino para toda a Sociedade de São Vicente de Paulo”.

“Não está correto que uma mesma Organização, como a nossa, ser identificada por dezenas e/ou centenas de marcas diferentes. No Brasil, a ideia de adaptação do logotipo internacional, permitida pelo próprio Conselho Geral, ao longo do tempo, se mostrou complexa, sem regularidade, facilitando entendimentos e usos errados, criando um sem número de logotipos correspondentes, que apenas confundem e desvirtuam o uso correto e adequado. Por isso que, com o passar do tempo, se consolidou entre as lideranças do Conselho Nacional do Brasil, especialmente a atual, de que a utilização do logotipo internacional de forma unificada é uma obrigação de todos os membros da SSVP”, explica o 2º Vice-presidente responsável pelo Decom, confrade Jean de Morais Araújo.

Segundo ele, o manual é necessário para esclarecer, normatizar, orientar e, em alguns casos, vedar procedimentos inadequados por parte de confrades, consócias e unidades vicentinas em geral. “Seu objetivo, também, foi o de segmentar os usos e aplicações da marca da Sociedade de São Vicente de Paulo do Brasil. Ele deve ser seguido com o propósito de garantir que a identidade visual seja aplicada de maneira correta em seus diversos materiais. Tudo isso foi de acordo com as normas do CGI – Conselho Geral Internacional, que foi consultado especialmente sobre a colocação da inscrição do nome por extenso da SSVP e do Brasil, em volta e abaixo do logotipo, respectivamente”, afirma o confrade Jean.

O manual está disponível a todos, no site as SSVP pelo link https://ssvpbrasil.org.br/materiais-decom/ Além do Manual, estão disponíveis no link materiais de apoio (papel timbrado, envelope, cartão de visitas, bloco de notas, pasta, assinatura digital e bandeira) e os modelos tipografia da identidade visual (letras garamond e montserrat).

“O Manual deve ser consultado por aqueles que vão aplicar em suas áreas o uso do novo logotipo, seja em que for (camisas, faixas, placas, banners, bem como todo material que obrigue o uso do mesmo), mas com a seguinte recomendação: o logotipo da SSVP em nenhum momento pode sofrer qualquer alteração. Ele deve ser seguido exatamente como está no documento. O CNB já está se adequando, mudou o logotipo nas redes sociais, site, algumas publicações e já está implantando a nova regra em todos os seus materiais”, explica o Coordenador Nacional do Decom, Gustavo Oliveira.

As principais questões impostas pelo novo “Manual da Marca – SSVP Brasil – Edição 2022”, além de outras, foram as seguintes:

1) a proibição do uso de logotipos próprios de unidades vicentinas e de unidades auxiliares: Conferências, Conselhos e Obras Unidas ou Especiais, coordenações de Comissões de Jovens, Ecafo´s, CCA´s, de Departamentos Missionários e Denor´s, além de quaisquer outros serviços e assessorias, não tem mais autorização para uso e/ou criação de marcas próprias, ainda que usadas em conjunto com o logotipo oficial da SSVP.

2) o início imediato da mudança e uso dos logotipos atuais da SSVP do Brasil para o modelo mundial indicado pelo CGI – Conselho Geral Internacional da Confederação, conforme decisão de sua Assembleia Plenária de 2018, em Salamanca (Espanha).

Isso deverá ocorrer da seguinte forma:

I) a imediata substituição do logotipo atual (bastante conhecido, com uma junção da bandeira do Brasil e o logotipo internacional e toda e qualquer variação dele), bem como suas aplicações, em todos os impressos, redes sociais, sites e demais aplicações, além de materiais de mídia e acessórios de propaganda a serem produzidos), visto que, a princípio, não há gastos financeiros a serem realizados, ou são reduzidos;

II) o período de até dois anos para o cumprimento da atualização do logotipo em todos os locais, internos ou externos, tais como fachadas, placas de identificação de sedes e/ou imóveis de propriedade da SSVP, veículos, entre outros que obrigam em gastos financeiros.

3) permanece a possibilidade de criação e uso de logotipos comemorativos.

4) a consequente extinção da bandeira atual (que usa uma junção da bandeira do Brasil e o logotipo internacional, com o ano de fundação) e a adoção da bandeira da SSVP (branca com o logotipo internacional no centro).

Esclarecimentos de dúvidas e/ou orientações poderão ser encaminhadas diretamente ao Decom, pelo e-mail [email protected]

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY