Livro Temático 2024: Assistidos e vicentinos contam sua história

0
9975

Todo ano o Conselho Nacional do Brasil prepara um tema para ser trabalhado junto aos vicentinos. Um autor é escolhido e um livro, o Livro do Ano Temático, é lançado e trabalhado nas Unidades Vicentinas ao longo dos meses. Em 2024, o CNB inovou, não só pela escolha do tema, mas, principalmente, pela dinâmica com que o livro foi escrito.  Lançado neste sábado, dia 02 de dezembro, o livro “A promoção passa pelo escutar com caridade – Assistidos e Vicentinos contam suas histórias” promete emocionar.

Ele vai reunir 36 histórias, algumas contadas por vicentinos que as vivenciaram, outras contadas pelos assistidos. Ou seja, será um livro de muitas vozes, muitos sentimentos, feito a muitas mãos. A compilação do material ficou por conta dos Conselhos Metropolitanos de todo o Brasil e a organização foi feita por uma equipe liderada pela 1ª Vice-presidente do CNB, consócia Elisabete Maria de Castro, a Bete. O livro já está à venda no CNB, através do site da loja virtual (https://loja.ssvpbrasil.org.br/category/7bc1068e-935d-4472-8481-7852d4ab5d8b).

“Após vivenciar no ano temático 2023 ‘A Mística da Visita aos Pobres’, a proposta para 2024 é aprofundar ainda mais na nossa principal prática, a ‘visita domiciliar’. Nos textos, vicentinos e famílias de assistidos relatam seus encontros semanais. É sem dúvida uma linda coletânea de testemunhos vivos da nossa grande rede de Caridade no Brasil. Nas suas quase 90 páginas, vocês encontrarão histórias repletas de carinho, cuidado e gratidão”, conta Bete
Um livro inspirador, sem sombra de dúvidas, que já está à venda no site da lojinha da SSVP, por R$ 10,00. A imagem do Bom Samaritano usada na capa é de propriedade registrada do Conselho Metropolitano de São Paulo, que cedeu seu uso ao CNB. “Agradecemos o CM São Paulo por nos ceder a imagem lindíssima da capa. Nosso desejo é que este livro nos motive a seguir na missão diária de servir com amor aos Pobres. Que as reflexões em nossas Conferências nos ajudem a escutar as necessidades dos Pobres e nos inspirem em criar estratégias para que sejam protagonistas de suas vidas”, define.

O Presidente do CNB, confrade Márcio José da Silva, destaca que as histórias narradas no livro trazem toda a pureza de sentimentos vividos pelos confrades, consócias e assistidos nas visitas semanais. “Fizemos questão de manter o jeito que cada um escreve, o vocabulário local para que todos sejam representados em suas particularidades. É um livro recheado do amor vicentino, que deve ser de cabeceira dos vicentinos, uma leitura para buscar inspiração e nos dar forças e motivação. São histórias simples, mas surpreendentes. É o retrato real da ação da Sociedade de São Vicente de Paulo em cada canto do Brasil. Uma maneira inovadora de mostrarmos nosso trabalho para vicentinos e não vicentinos. Uma maneira inovadora de perpetuarmos um pouco de nossa história. Leitura fácil, motivadora e que nos enche de sentimento de realização pelos Pobres. Uma maneira prática de mostrar o quanto a visita semanal é importante e necessária, tanto para quem faz, quanto para quem recebe”, finaliza o Presidente.

Em seu verso, a coletânea de textos traz um texto muito significativo explicando sua importância, escrito pelo confrade Willian Alves, Vice-presidente do CNB.

A promoção passa pelo Escutar com caridade, eis a proposta do livro de reflexão. Contudo, surge então um dilema: devemos ouvir ou escutar? Qual a diferença e como usarmos no contexto vicentino?

Ouvir é um ato físico de captar sons com os ouvidos, enquanto escutar envolve prestar atenção e compreender o que está sendo dito. A palavra “escutar” tem origem no latim ‘auscultares’, que significa ‘prestar atenção’ ou ‘ouvir atentamente’. Desta forma, no contexto vicentino, somos convidados e impulsionados a Escutar o Pobre, a quem servimos na esperança, com caridade. Dedicar-lhe tempo e atenção.

A importância de escutar para promover o Pobre na missão da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) é fundamental e transformadora. Ao escutar atentamente aqueles que estão em situação de pobreza, a SSVP demonstra respeito, empatia e solidariedade. Escutar os Pobres permite compreender suas necessidades, desafios e aspirações de forma mais profunda. Isso possibilita que a SSVP direcione seus esforços de forma eficaz, oferecendo auxílio personalizado e direcionado às demandas específicas de cada indivíduo ou família.

Além disso, ao escutar os Pobres, a SSVP cria um ambiente acolhedor, onde as pessoas se sentem valorizadas e dignas. Isso fortalece os laços de confiança e cria uma base sólida para a construção de relacionamentos de longo prazo. Ao escutar ativamente, a SSVP também pode identificar as habilidades, talentos e potenciais dos Pobres. Essa compreensão mais profunda permite que sejam desenvolvidos programas e projetos que promovam a autonomia e o empoderamento dos indivíduos, capacitando-os a superar a pobreza de forma sustentável.

O que o livro considera essencial é que, escutar os Pobres também envolve dar voz às suas experiências e perspectivas. A SSVP pode utilizar essas histórias e testemunhos para sensibilizar a sociedade sobre as questões relacionadas à pobreza e promover mudanças estruturais necessárias para combater essa realidade.

Portanto, escutar os Pobres é essencial na missão da SSVP, pois permite compreender suas necessidades, capacitar e empoderar, dar voz aos excluídos e construir uma sociedade mais justa e fraterna. É por meio dessa escuta ativa e comprometida que a SSVP uma verdadeira transformação na vida dos Pobres e na sociedade como um todo.”

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY