Dia Nacional da Proclamação do Evangelho convida os fiéis a refletirem sobre o poder da palavra

0
294

Hoje, 31, é celebrado o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho. É uma lei que apoia a ampla divulgação do Evangelho, sem qualquer discriminação de credo entre as igrejas cristãs. Pensando nisso, a SSVP Brasil convidou o padre Erik de Carvalho Gonçalves, da Congregação da Missão, para refletir sobre a data. Confira:

 Este é um dia de algumas comemorações. Embora apenas uma seja conhecida, seja pelos filmes, pela quantidade de festas celebradas a partir desse tema, o Halloween, ou, o Dia das Bruxas, é a mais comum a nós. 

Para nós brasileiros, o dia 31 é o dia do Saci Pererê, em contraposição ao importado Dia das Bruxas, personagem folclórico com origem no sul do país entre os índios guarani. Popularizado, principalmente, por Monteiro Lobato na obra Sítio do Picapau-amarelo, o Saci era um menino de uma perna só, com um gorro vermelho e um cachimbo, notório por suas travessuras e por proteger a floresta. 

Contudo, o presente texto quer apresentar uma marca ainda mais significativa deste dia para nós cristãos. Este é o Dia Nacional da Proclamação do Evangelho, desde 2016, instituído pela lei 13.246/16.

A partir da nossa fé, cremos que todas as coisas servem a Deus, assim, proponho uma leitura de fé das outras comemorações mencionadas acima, como forma, em última instância, de serviço Àquele que conduz todas as coisas. 

Se, de algum modo, o dia 31 de outubro nos remete à feitiçaria é importante entender que o mundo da feitiçaria é onde as palavras têm poder de fazer acontecer, segundo Rubem Alves, em seu livro Lições de Feitiçaria (2003)

Vejamos se na nossa fé também não é assim: “No princípio, Deus criou o céu e a terra. Deus disse: “Haja luz!”, e houve luz” (Gn 1,1;3). Ainda, o Evangelho nos ensina que “tudo foi feito por meio da Palavra e sem ela nada foi feito de tudo o que foi feito” (Jo 1,3) e “a Palavra se fez carne e veio morar entre nós” (Jo 1,14). 

Jesus Cristo é a Palavra de Deus e por ele nós podemos contemplar a Glória do nosso Deus, cheio de graça e de verdade. O Papa Bento XVI, na Exortação Apostólica pós-Sinodal Verbum Domini, nos recorda que “a Palavra do Senhor permanece eternamente” e “esta é a Palavra do Evangelho que vos foi anunciada” (1Pd 1,25). Então, conseguimos entender como a Palavra tem poder no meio de nós e qual o tamanho da nossa responsabilidade com o que falamos, pois, para nós que temos fé, “toda palavra deve ser boa, capaz de fazer bem a quem as ouve” (Ef 4,29).

No mesmo dia 31, ao ser comemorado o Saci Pererê, recordamos as travessuras e as alegrias da nossa “meninice”. Proponho uma leitura de fé a partir da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, do Papa Francisco, com o tema da alegria como marca essencial do anúncio do Evangelho. 

A Palavra de Deus nos enche de alegria quando, verdadeiramente, a escutamos, porque nos recria e nos salva, nos encaminhando para outro modo de vida, a vida no Espírito. Olhemos como Maria se modifica inteiramente após a Palavra dita pelo anjo Gabriel: “Alegra-te, cheia de Graça! O Senhor está contigo” (Lc 1,28). Ou ainda, como a alegria de Maria é transmitida pela sua boca ao saudar Isabel, que ao escutá-la, até mesmo o menino, ainda no ventre de sua mãe, saltou de alegria (Lc 1,41). 

Para os nossos dias, marcados pela angústia, insegurança e violência, como é significativo escutar da boca de Jesus Ressuscitado, “vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria”. E Jesus, comparando as nossas tristezas com as dores que mulher sente no parto, diz que, do mesmo modo, “agora nós sentimos tristeza, mas Ele nos verá de novo, e o nosso coração se alegrará, e ninguém poderá tirar a nossa alegria” (Jo 16,21-22). Contemplemos esse trecho da Palavra e nos deixemos envolver pela alegria do Evangelho proclamado pela boca de Jesus, alegria que vem acompanhada de esperança com a força de Salvação (Rm 8,24).

Neste dia 31, por fim, depois das fortes emoções que vivemos, nos empenhemos em curar as feridas uns dos outros, deixando sair de nossa boca o Evangelho capaz de tudo transformar, com a alegria e a força que nos vem pelo Anúncio da Palavra. Honremos este dia ensinando as pessoas a observarem tudo o que Jesus nos ensinou, pois Ele está no meio de nós até o fim dos tempos (Mt 28,20).

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY