Via-sacra relaciona sofrimento dos Pobres com o de Jesus no caminho do Calvário

0
1428

A Via-sacra, primeira atividade da 47ª Romaria Nacional dos Vicentinos a Aparecida, mostrou na manhã deste sábado (1º) a situação de abandono e sofrimento em que vivem milhares de brasileiros, vítimas da pobreza extrema, falta de acesso à informação, preconceito, violência e escravidão. A cada Estação, os cerca de 9 mil vicentinos presentes ao Morro do Cruzeiro relembravam a ‘paixão’ de Jesus que era relacionada com uma atrocidade cometida contra a humanidade nos tempos atuais.

Um dos momentos de muita emoção aconteceu na 8ª Estação. De acordo com a Bíblia, nessa fase, Jesus teria consolado as mulheres que choravam por Ele. Na encenação vicentina, além da passagem bíblica, os romeiros também rezaram em solidariedade às mulheres que são marginalizadas e violentadas. Gesto que comoveu a consócia Vânia Martins Pereira, membro da Conferência São Paulo Apóstolo, na área do Conselho Metropolitano de Contagem (MG) “Eu pude rezar e pedir para uma família assistida pela Conferência, em que a mulher apanha do marido”, contou a vicentina.

Outras correlações aconteceram durante o percurso: na 3ª Estação, por exemplo, que retrata a primeira vez que Jesus caiu a caminho do Calvário, os confrades e consócias também rezaram pelas crianças e jovens que se envolvem com drogas e pela falta de políticas públicas. O encontro de Jesus com Maria, na 4ª Estação, foi útil para relembrar as mães assistidas pelas Conferências Vicentinas; e, na 7ª Estação, quando Jesus teve a segunda queda, a reflexão se voltou para a situação dos idosos abandonados.

Antes de iniciarem a peregrinação até a última Estação, no topo do Morro do Cruzeiro, a 685 metros de altitude, os vicentinos receberam as boas-vindas da presidente nacional da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP), consócia Emília Fernandes Figueiró Jerônimo. Ela disse: “Espero que tenham uma lida festa e se sintam ainda mais impelidos a trabalhar efetivamente pela promoção social dos Pobres”.

Ao final da Via-sacra, na Estação que retrata a ressurreição, os peregrinos rezaram pedindo a Jesus que faça crescer eeee triunfar neles o espírito de solidariedade, para que tenham forças em lutar por um mundo mais justo e digno.

O padre Alexandre Nahass Franco (Congregação da Missão-CM), assessor Espiritual do Conselho Nacional do Brasil (CNB), refletiu. “Vivemos hoje em um mundo que promove a exclusão e condena milhares de pessoas ao sofrimento e à morte. Em seu tempo, São Vicente, vendo o abandono social e pastoral dos Pobres, percebeu que o pobre povo se condena e morre de fome. No rosto desfigurado do Pobre, São Vicente descobriu o rosto de Cristo, a quem devemos amar e servir”.

Uma novidade este ano foi a exposição de banners sobre os Projetos Sociais, programa do CNB que financia ações de promoção social.

A Via-sacra é a primeira atividade da Romaria Nacional. À tarde, acontecem os Worshops das Conferências de Crianças e Adolescentes (CCA’s) e do Departamento Missionário. O último evento do dia será o Festival Cultural de Ozanam, às 19h30, no Centro de Eventos ‘Padre Vítor Coelho de Almeida’.

FONTE: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY