Juventude brasileira encanta no Encontro Internacional de Jovens Vicentinos e na Jornada Mundial da Juventude

0
1342

Cerca de 90 jovens da SSVP Brasil participaram do Encontro Internacional da Juventude Vicentina (EIJV) e da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), eventos realizados em julho e agosto, em Portugal. Foram dias de muita emoção, oração e aprendizado. Cenas e sentimentos que vão acompanhar os jovens para sempre, segundo os relatos ouvidos. Pelo Conselho Nacional do Brasil foram o Presidente, confrade Márcio José da Silva, o Coordenador Nacional da Comissão de Jovens, Geyson Tôrres de Lima, a Coordenadora de CCA para a Região 7, Beatriz Cristino Viana, e Amanda Dias Moreira, além de dezenas de jovens enviados por seus Conselhos Metropolitanos. Entre os brasileiros estava também o Vice-presidente Internacional para Juventude, Crianças e Adolescentes e 5º Vice-presidente do CNB, William Alves, além do proprio confrade Renato Lima, 16° Presidente-geral, em sua quinta JMJ.

O Encontro o Encontro Internacional da Juventude Vicentina aconteceu em Felgueiras, Portugal, de 29 de julho a 1º de agosto, nos três dias que antecediam a Jornada Mundial da Juventude. “O encontro tem a modalidade de uma pré-jornada, para os Ramos da Família Vicentina que partilham do mesmo carisma. Estiveram presentes 90 jovens da SSVP do Brasil e foram realizados diversos momentos de animação, noite cultural, na qual o Brasil, apresentou um pouco da sua cultura com apresentação de música e dança. Em todos os dias do Encontro, tivemos momentos de catequeses, festival, celebrações, concertos de músicas e orações. Na noite do dia 31 de julho foi realizado um belíssimo ato pela paz, que movimentou toda a cidade de Felgueiras. Houve uma concentração em frente à prefeitura da cidade, de onde saiu uma belíssima procissão a luz de velas, com as bandeiras dos diversos países presentes, os símbolos da JMJ e a imagem de Nossa Senhora de Fátima, em direção a um morro da cidade. Chegando lá, foram realizadas preces pela paz no mundo. Foi um momento muito bonito e emocionante”, conta Geyson.

Após encerrado o Encontro Internacional da Juventude Vicentina, os jovens seguiram até Lisboa para, no dia 01 de agosto, participar da Jornada Mundial da Juventude: O grande encontro dos Jovens com o Santo Padre, o Papa.

Tentando traduzir a emoção em palavras

“Foram dias de muito cansaço, de muito sol, de noites curtas… uma verdadeira jornada. Mas, por outro lado, foram dias incríveis, com diversas experiências únicas. Jovens de várias linguagens, de várias nações, de vários costumes. Amizades brasileiras e estrangeiras que nasceram lá e, com certeza, ficarão para vida. Em duas oportunidades cheguei perto, bem perto, do Papa Francisco, o que me deixou ainda mais encantado pela sua simplicidade. Algo que em nenhum momento imaginei que aconteceria comigo, chegar próximo ao sucessor dos Apóstolos. As lágrimas, claro, caíram em momentos de intimidade com o Pai, onde agradecia a oportunidade de estar ali, naquele dia, naquele local, de estar pela primeira vez na Jornada Mundial da Juventude com milhares de jovens de todo o mundo. Levarei para a vida as palavras do Santo Padre, que disse que Deus nos ama mesmo com nossos defeitos e que a Igreja é para todos, todos, todos… isso me fortalece para continuar minha missão”. Confrade Marcilei Sales da Silva, 25 anos, da Conferência São Gonzaga, em Sobral/CE.

O jovem Marcilei

“Foram realmente momentos emocionantes. Sem dúvidas, serão memórias para uma vida toda. O meu desejo é que não seja apenas uma memória, algo que fica guardado nas fotos, e no pensamento do passado, mas que as falas do Santo Padre, as experiências trocadas, os ensinamentos e aprendizados adquiridos sejam vivenciados no nosso cotidiano missionário, seja de fato enriquecedor para a nossa espiritualidade de base. É um sentimento indescritível vivenciar o maior evento católico do mundo. O Papa Francisco, em uma das suas belíssimas falas, referiu-se aos jovens com a seguinte afirmativa: ‘Os jovens são um sinal da paz no mundo’. É uma verdade revelada ao mundo: a juventude católica está viva, forte e fervendo. Com isso, me sinto realizado. Me parece muito que o Santo Padre é um vicentino. Em suas falas, ele parecia estar se direcionando a nós, confrades e consocias.” Confrade Geyson Tôrres de Lima, 22 anos, da Conferência São José de Anchieta, em Paulo Afonso/BA.

O jovem Geyson, Coordenador Nacional da Comissão de Jovens

“Participar do Encontro Internacional da Juventude Vicentina e da Jornada Mundial da Juventude foi, com grande certeza, uma experiência que ficará marcada em minha trajetória vicentina. No EIJV tive a oportunidade de conhecer diversos jovens da família vicentina, suas culturas e vivências junto à missão de servir. Na JMJ, o grande evento mundial da juventude católica, já com o coração aquecido, pude ainda mais fortalecer minha fé, quanto jovem cristão e vicentino. Foram dias de muita alegria, emoções, vivências e mortificação pessoal. Em consonância com o tema da JMJ 2023, assim como Maria levantou apressadamente para ajudar sua Prima Isabel, é tempo de voltar e partir apressadamente ao encontro daqueles que mais necessitam. A experiência dos encontros nos mostram ainda mais, que devemos sempre estar prontos para a missão que nos foi confiada, servir!”, Felipe Porto Santana, 24 anos, da Conferência São Sebastião, em Araruama/RJ.

O jovem Felipe

“Participar da Jornada Mundial da Juventude sempre foi um sonho meu, mas jamais imaginei que seria melhor do que nos meus sonhos. Estou passando por um momento bem particular, com ansiedade, alguns medos e bloqueios, e quando vi o Papa foi como sentir Deus mais próximo de mim. O que mais me tocou e que vou levar para a minha vida foi o que ele falou: ‘Não tenhas medo’. Eu acredito que ali, eu estava no lugar certo e na hora certa e que era Deus falando para eu não ter medo de correr atrás dos meus sonhos, do que eu quero e da minha caminhada vicentina, porque, às vezes, é um pouco mais desafiador, e a gente tem medo. Essa oportunidade nos traz mais responsabilidade, porque, a partir do momento que nós participamos de um encontro como esse, tão rico para a nossa espiritualidade, nosso compromisso fica mais firme. Temos que levar aos Pobres, nossos Mestres e Senhores, e aos vicentinos, todo esse amor que sentimos lá. E lembrar que a Igreja é de todos e para todos, fazendo com que os nossos assistidos sintam que somos todos iguais e todos merecemos dias melhores em nossas vidas.” Beatriz Cristino Viana, 30 anos, da Conferência São Luís de Gonzaga, em Quixadá/CE

A jovem Beatriz

“A experiência foi espetacular. Poder participar dos encontros foi enriquecedor. A gente aprende bastante, a catequese foi maravilhosa. A gente sabe que a SSVP está em vários países, mas quando a gente vê, de fato, várias culturas e línguas, pessoas totalmente diferentes ali, fazendo o mesmo trabalho que a gente, em prol dos Pobres, é emocionante. Pessoas tão diferentes e, ao mesmo tempo, tão iguais no propósito. Isso foi o que mais me chamou a atenção no Encontro Internacional da Juventude Vicentina: ver de perto a grandiosidade da SSVP e essa comunhão. Na jornada Mundial da Juventude, ver o Papa ali pertinho, ouvir o que ele tinha a nos dizer, foi um grande aprendizado. Foi uma viagem fantástica, com muito aprendizado, comunhão, partilha, amizades novas e não só do Brasil Foram momentos incríveis.” Luíza Assis Araújo, 22 anos, da Conferência Santo Antônio, em Governador Valadares/MG

A jovem Luíza

“O que vivemos em Felgueiras/Portugal, no Encontro Internacional da Juventude Vicentina, foi espetacular. Em 3 dias de encontro notamos que a nossa juventude vicentina realmente merece os parabéns. Lá estiveram jovens de vários países do mundo, que participaram de várias catequeses importantes. Os jovens brasileiros se destacam por natureza, foi lindo a participação deles. Na hora da apresentação do Brasil, cheguei a me emocionar com a felicidade de nossos jovens ao mostrar ao mundo que somos carismáticos, autênticos e compromissados com a SSVP. Quanto à Jornada Mundial da Juventude foi algo extraordinário, algo emocionante. Ver 1 milhão e meio de jovens católicos, vibrando com o sucessor de Pedro, o Papa Francisco, que deixou várias mensagens para levarmos para o resto da vida, não tem preço. Destaco a frase: ‘Não tenha medo, há pressa no ar’. Que a juventude vicentina do Brasil não tenha medo, pois há pressa no ar.” Márcio José da Silva, Presidente do CNB, da Conferência Santo Antônio, em Cambé/PR.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY