Dia de Finados: os vicentinos em ação

0
1775

Hoje celebramos o Dia de Finados, uma data que a Igreja Católica dedica aos mortos e suas almas e que os fiéis visitavam os túmulos de seus entes queridos para rezar. Além do grande movimento nos três cemitérios administrados pela SSVP, em Jundiaí/SP, Piracanjuba/GO e Passos/MG, os vicentinos de todo o Brasil costumam promover ações na data para arrecadar doações ou fundos para as Unidades.

A Conferência Nossa Senhora Aparecida, de Rio Paranaíba, em Minas Gerais, todos os anos monta sua barraquinha em frente ao Cemitério Municipal para vender flores. Neste ano, não será diferente. E os vicentinos estarão lá, a partir das 8 horas para vender os vasos e arrecadar dinheiro para as ações da Conferência em ajuda aos Pobres.

Outra cidade em que os vicentinos se mobilizam é Ubiratã, no Paraná. Lá o trabalho começa tempos antes de Finados, pois os integrantes das Conferências do Conselho Particular São Francisco de Assis se reúnem para montar vasinhos de flores artificiais, que serão vendidos. Além dos arranjos, são vendidas velas e flores naturais. No Dia de Finados, os vicentinos fazem as vendas das 6 às 18 horas, e todo o dinheiro arrecadado é em prol das famílias assistidas pelo Conselho Particular.

Já o pessoal do Conselho Central de São Carlos, no interior de São Paulo, faz a arrecadação de um modo diferente. Os membros das 46 Conferências da cidade se dividem e vão a dois dos três cemitérios, Santo Antônio e Nossa Senhora do Carmo, com a sacolinha da Sociedade e, quando as pessoas saem das visitas aos túmulos de seus entes queridos, elas fazem as doações. No final do dia, todo dinheiro e donativos arrecadados é dividido entre as Conferências participantes para suas ações com as famílias assistidas.

Os vicentinos dos dois Conselhos Centrais de Piracicaba/SP (Piracicaba e Norte de Piracicaba), já são mais do que conhecidos na cidade pela data, pois todos os anos fazem o trabalho de evangelização e arrecadação de recursos para ajudar na aquisição de alimentos para compor as cestas que são entregues aos assistidos. No total são cerca de 70 Conferências e as atividades tiveram início ontem, dia 1º de novembro, e prosseguem hoje nos três cemitérios da cidade (da Saudade, Parque da Ressurreição e Cemitério Municipal da Vila Rezende). Os confrades e consócias seguem uma escala feita pelos Conselhos Particulares, sob a orientação dos Centrais, que vai das 7 às 17 horas, nos portões de entrada dos cemitérios, com as sacolas próprias, incentivando as pessoas, desejando boas-vidas e recitam o bordão já conhecido de “Auxilio para os Pobres”. Eles ainda distribuem uma mensagem, em parceria com a Diocese, que este ano traz uma foto de São Vicente, com a nova logomarca da SSVP, e os dizeres “O Dia de Finados é marcado por três características bem significativas: é o dia da saudade, o dia de fazer memória e o dia de professar a fé na ressurreição”.
Como muitas pessoas param conversar com os vicentinos, os Conselhos Centrais viram na ação uma oportunidade de evangelizar, de ter empatia com o próximo, de, mostrar a nossa fé em Jesus e consolar pessoas que muitas vezes estão depressivas ou aflitas pela perda do ente querido.. A atividade existe desde os anos 50 na cidade e começou por iniciativa de um vicentino muito conhecido em Piracicaba por ser músico, Erotides de Campos, que compôs uma música muito conhecida; a canção Ave Maria. A expectativa neste ano é bastante promissora. Os vicentinos de Piracicaba esperam um grande fluxo de pessoas e o total arrecadado será divido igualmente entre as Conferências que participam da ação.

Em Piracicaba, o trabalho de arrecadação e evangelização começou ontem

Mas não são apenas as Unidades Vicentinas que fazem este tipo de arrecadação no Dia de Finados, as Obras Unidas também se movimentam, e muito, na data. O Asilo São Vicente de Paulo, de Mandaguari, no Paraná, é uma dessas Obras que aproveitam a data para fazer vendas e reverter fundos. Todos os anos, a direção do asilo compra os vasos de flores para revender na porta do cemitério e pega velas em consignação, assim, o que não é vendido de vela, pode ser devolvido. O valor estimado de arrecadação para este ano é de R$ 6.000,00, de acordo com a diretoria do Lar.

Vicentinos de Mandaguari fazem ação em prol do Asilo

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY