A fome, os vicentinos e a Campanha da Fraternidade de 2023

0
13345

Confrade Renato Lima de Oliveira

16º Presidente-geral Internacional da SSVP

No dia 22 de fevereiro (Quarta-feira de Cinzas), a Igreja Católica no Brasil lançou a Campanha da Fraternidade deste ano, que aborda a temática “Fraternidade e Fome”. Esta é a terceira vez, na história da campanha, que o tema da fome será tratado.

O versículo bíblico que fundamenta a ação é “Dai-lhes vós mesmos de comer”, frase dita por Nosso Senhor Jesus Cristo (São Mateus 14, 16) após os discípulos relatarem ao Salvador que a multidão que o escutava estava cansada e faminta.

O cartaz da campanha mostra o mapa do Brasil e a solidariedade dos brasileiros ao compartilharem o alimento que sobra para uns e que, infelizmente, falta para outros. São as mãos amigas da caridade que repartem o arroz e o feijão.

Dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a extrema pobreza cresceu. Em 2019, por exemplo, havia 6,5% da população nessa categoria. Com as fortes restrições econômicas impostas pela pandemia, esse índice subiu para 8% da população, representando 18 milhões de brasileiros a viver na extrema pobreza, isto é, que ganham menos de R$ 5,00 por dia (equivalente a 1 dólar).

O texto-base da campanha (uma espécie de cartilha) é muito bem elaborado, com 100 páginas. O objetivo do documento é despertar o espírito de caridade e de compromisso cristão, incentivando que todos assumam a responsabilidade social, moral e espiritual ante a situação de fome. Além disso, há orações, cânticos e outras reflexões.

A cartilha possui quatro capítulos: 1) “Na fonte da Palavra” (baseada no lema da campanha); 2) “Ver a realidade da fome” (análise das causas da fome no Brasil e algumas iniciativas para sua superação); 3) “Iluminar com a luz da Palavra” (fundamentos bíblicos e magistério da Igreja); e 4) “Agir para transformar a realidade da fome” (lista de sugestões para combater a fome).

Mas a campanha não está só focada na pobreza material, que é a “fome fisiológica”. A fome também pode ser representada por diferentes dimensões e carências, por exemplo: para enfrentar o analfabetismo (fome de educação), as doenças (fome de saúde), o desemprego (fome de dignidade), as perseguições (fome de justiça), a intolerância (fome de liberdade), a desarmonia (fome de família), o ódio (fome de amor), o preconceito (fome de respeito) e a pobreza espiritual (fome de Evangelho).

O convite da Campanha da Fraternidade de 2023 é uma oportunidade de ouro para nós da Sociedade de São Vicente de Paulo. Podemos aproveitar a realização da campanha para reforçar o espírito de solidariedade nas nossas paróquias, buscando doações e conquistando novos membros (especialmente jovens) para asa Conferências. Vai depender da nossa criatividade e do esforço que fizermos para divulgar a SSVP no ambiente eclesial.

A Campanha da Fraternidade surgiu nos anos 1960 na Arquidiocese de Natal (RN) como expressão da caridade e da solidariedade em favor dos mais necessitados. A iniciativa, anualmente, centra-se em três focos: espírito comunitário, vida em fraternidade e responsabilidade social. Uma coleta especial, realizada durante a Quaresma (neste ano será no dia 2 de abril), consiste num dos gestos concretos mais significativos para apoiar os vulneráveis.

Que possamos viver intensamente a Campanha da Fraternidade de 2023 em nossas Conferências e paróquias, e que Nosso Senhor Jesus Cristo abra os corações e as mentes das pessoas para florescer a generosidade junto aos sofrem qualquer tipo de fome. “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados” (São Mateus 5, 6).

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY