SSVP Brasil Inicia Campanha da Contribuição da Solidariedade

0
4168

Inicia-se mais um ano e, junto com ele, a SSVP Brasil lança sua campanha anual de arrecadação: a  Contribuição da Solidariedade. O chamado à solidariedade visa financiar ações sociais e caritativas, ocorrendo ao longo do primeiro trimestre, de janeiro a março, conforme estabelecido pela Regra da SSVP.

No último ano, a Contribuição da Solidariedade arrecadou um total de R$ 816.697,58, superando os R$ 712.289,59 de 2022. Esses números refletem a importância contínua da iniciativa para transformar vidas e comunidades.

A Contribuição da Solidariedade é a evolução da antiga “Contribuição do Artigo 11 Bis”, que vigorou no Brasil a partir de 1980. Criada em 2007 pela Regra da SSVP para substituir a antiga contribuição, ela desempenha um papel fundamental no financiamento dos trabalhos de caridade da SSVP no Brasil.

O objetivo principal da Contribuição é auxiliar o Conselho Nacional do Brasil (CNB) na realização de trabalhos de caridade junto aos Pobres. Segundo o Regulamento no Brasil – Edição 2023, os recursos arrecadados são destinados às Conferências mais carentes no país, garantindo o suporte necessário para suas atividades.

Desde 2011, a Contribuição da Solidariedade tem impactado significativamente a comunidade. Mais de 800 pedidos foram atendidos até 2023, beneficiando famílias assistidas pela SSVP. Os recursos foram direcionados a projetos sociais, Obras Unidas, atendimento a pessoas em situação de rua, missões missionárias e educação a assistidos de Conferências.

Um dos exemplos do investimento da Contribuição da Solidariedade é o Investindo na Vida, criado pelo CNB. A iniciativa oferece aos assistidos a chance de se profissionalizarem, por meio do subsídio de cursos técnicos e universitários. Em 2023, quatro assistidas foram contempladas: Bianca Ferraz, de 18 anos, de Guareí/SP, com a faculdade de Psicologia; Anita da Silva Asevedo, de 17 anos, de São Gonçalo/RJ, e Suelen Cristina de Moura, 26 anos, de Maringá/PR, com curso de técnica em Enfermagem; e a mineira, de Juiz de Fora, Lays Gabrielle de Jesus Souza, de 19 anos, com o curso de Engenharia de Produção.

Embora seja difícil fazer uma estimativa precisa, o CNB espera que a arrecadação seja, no mínimo, igual a 2023. O valor mínimo da contribuição corresponde a 1% do salário mínimo nacional vigente, totalizando R$ 14,12. No entanto, encoraja-se doações maiores sempre que possível.

A campanha é organizada pela SSVP e todos os Confrades e Consócias devem participar. A entrega da contribuição deve ser feita ao tesoureiro de sua Conferência durante o primeiro trimestre do ano, sendo um processo simples e descomplicado.

Os procedimentos para arrecadação e recolhimento envolvem o registro correto dos valores nos caixas das Conferências e Conselhos Particulares. O recolhimento ao Conselho Nacional deve ser efetuado até 30 de abril de 2024, contribuindo para o sucesso da campanha.

“Duas coisas muito importantes, na minha visão: a primeira é que nossa participação deve ser pessoal, intransferível e em consciência. A Contribuição da Solidariedade não é uma coleta, é uma doação pessoal com um valor mínimo determinado. Portanto, ela não se confunde com a ‘Coleta de Ozanam’. Essa responsabilidade é de cada um de nós como confrades e consócias.”, enfatiza o 2º Vice-Presidente do Conselho Nacional do Brasil (CNB), Jean de Morais Araújo.

A SSVP Brasil reitera o apelo à participação ativa de todos os membros nesta campanha de solidariedade, ressaltando que cada contribuição faz a diferença na construção de um futuro mais justo e compassivo para todos.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY