Comemoração em dose dupla: Dia de Nossa Senhora Aparecida e das Crianças!

0
819

Hoje é dia de celebrarmos duas datas genuinamente ligadas ao amor: Dia de Nossa Senhora Aparecida e Dia das Crianças. Talvez essas sejam as formas de amor mais puros existentes no mundo: o de mãe e o da criança.

Os dias comemorativos coincidem aqui no Brasil, mas nem sempre foi assim. A primeira comemoração a surgir em 12 de outubro foi o Dia das Crianças, instituído durante a década de 1920, e com maior disseminação a partir de 1960, com o apoio da indústria de brinquedos.

Já o Dia de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, era comemorado desde 1930 em 8 de setembro, dia de sua Natividade. A celebração passou para 12 de outubro em 1980, quando o então Papa João Paulo II esteve no país. 

Maria, a Mãe de Deus, mãe de todos nós e Padroeira do Brasil, aceitou a Missão de ser mãe, jovem, ainda virgem e conceber Jesus. Maria foi uma mãe zelosa e bondosa, e plantou em Jesus a consciência da sacralidade e dignidade de uma criança.

Já dizia Jesus: “Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas”!

Então, esta feliz coincidência para os brasileiros de termos as duas comemorações numa única data, mais parece obra de Deus. 

E dentro da SSVP temos vários exemplos do amor dos pequenos pela nossa Mãe. Um deles é Sophia Ávila, de Baependi, Minas Gerais, que completa 9 anos no dia 28. Mas, para entender esse amor de Sophia pela Mãe Santíssima, é preciso voltar no tempo, quando ela ainda nem era um sonho de seus pais.

Leandro Ávila e Solange Castro, a Sol, eram casados havia 12 anos e ela estava prestes a completar 30 anos. O casal tinha um acordo: se os filhos não viessem até Sol completar 30 anos, eles não seriam pais. Devoto de Nossa Senhora, Leandro fez por 12 anos seguidos a Romaria a pé de Minas à Aparecida, sempre pedindo e agradecendo à Virgem pelas conquistas. “Fiquei um ano desempregado em 2011, e surgiu uma oportunidade de emprego em Aparecida e fui para lá. Em Aparecida pedi à Mãe para mudar de vida, mas pensei financeiramente. Não sabia o que ela reservava para nós.  Seis meses depois, consegui levar a Solange. Era abril, um mês antes de completar 30 anos, a Sol descobriu que estava grávida. Deus transforma nossa vida e a molda e a nossa mudança de vida não era financeira, era a  chegada da Sophia. Ela era nossa transformação. A Solange estava se preparando comigo para fazer a Romaria para agradecermos as mudanças nas nossas vidas, mas não sabíamos que a Sophia já estava com a gente. E assim, começa a história da Sophia com Nossa Senhora”, conta o pai Leandro, todo emocionado.

Sophia se desenvolveu na barriga de Sol ouvindo o pai cantar e rezar, inclusive músicas para a mãezinha. Ela nasceu cercada deste amor e devoção e neste meio, cresceu. Ao ouvir a música Mãezinha do Céu, ainda bebê, Sophia chorava e fazia beicinho. Sophia praticamente aprendeu a andar no Santuário de Aparecida, pois acompanhava os pais na missa todo final de semana. 

E antes de completar quatro anos, já em Minas, Sophia fez um pedido de presente de aniversário inusitado para o pai ao ser questionada sobre o que queria: o coração onde mora a Mãezinha do Céu!

Sem entender o que a levou a pedir o presente, se um sonho com Maria ou ação dos anjos, Leandro segurou a emoção e teve que se desdobrar para conseguir realizar o pedido da pequena Sophia. Sem dormir à noite, o pai resolveu fazer um oratório em forma de coração para presentear a menina. Conseguiu que um amigo fizesse o oratório e foi com a filha escolher uma imagem. A pequena escolheu Imaculada Conceição. “No dia do aniversário, vimos juntos pela primeira vez. Os olhos dela brilharam! A porta do oratório é em formato de coração, com uma cruz em cima, rendas e a imagem que ela escolheu dentro. Foi uma emoção tamanha”, lembra o pai. 

E engana-se quem pensa que essa é a única imagem de Nossa Senhora que Sophia tem. O pai quando viaja tem o costume de trazer imagens da Mãe para a filha e hoje ela já conta com sete.

Questionada sobre o amor por Maria, a pequena Sophia responde com a candura e a pureza das crianças. “Gosto muito de Maria porque ela nos dá força e amor. Pedi o coração da Mãezinha de presente porque ela é muito boa e era meu aniversário. Fiquei muito feliz e rezo para Maria todos os dias guardar minha família, meus pais, meus avôs, avós, tios, tias, primos. No dia dela e das crianças queria pedir para ela proteger e abençoar todas as crianças”, diz.

Amém, amém. Que as orações da pequena Sophia sejam ouvidas e que Nossa Senhora cubra todas as crianças do Brasil com seu manto sagrado!

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY