Relíquia possibilita momentos de bênçãos na área do CM Uberaba

0
1614
Recepção da relíquia na Catedral de São José

A comunidade vicentina da área do Conselho Metropolitano de Uberaba (MG), principalmente os membros que estão doentes, tem recebido com muita esperança a relíquia do bem-aventurado Antonio Frederico Ozanam, certa da obtenção de graças por intercessão do principal fundador da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP).

A relíquia está em peregrinação pelo país deste o início do ano. O penúltimo Conselho Metropolitano a recebê-la foi de Brasília (DF). De lá, ela seguiu – no dia 30 de dezembro – para o Conselho Central de Ituiutaba, a primeira Unidade Vicentina da área do Conselho Metropolitano de Uberaba que recepcionou o pedaço de linho pertencente a Ozanam.

Em Ituiutaba, as atividades se iniciaram com uma Missa, celebrada na Catedral São José. Depois, a relíquia já peregrinou pelos Conselhos Centrais de Campina Verde, Uberlândia e está hoje (16) em Araguari.

O confrade Divino Donizette Marques é o vice-presidente do Conselho Metropolitano de Uberaba. Segundo ele, a passagem da relíquia tem suscitado ainda mais a devoção ao bem-aventurado Antonio Frederico Ozanam. “Como a SSVP leva o nome de São Vicente de Paulo, muitas vezes, Ozanam acaba sendo esquecido. Com a peregrinação, os vicentinos estão resgatando o importante papel que nosso fundador teve ao criar a ‘Sociedade’”. Donizette complementa. “Tem sido um momento de muitas bênçãos, quando a gente realmente tem sentido a presença de Ozanam em nosso meio”.

Os padres da Diocese local cooperam muito com o evento, inclusive, explicando o que é a relíquia e a relevância dela.

Do Conselho Metropolitano de Uberaba, o ícone religioso segue para a área do Conselho Metropolitano de Patos de Minas, em 30 de janeiro.

RELÍQUIA

A relíquia consiste em um pedaço de linho na cor creme, que o bem-aventurado usava quando foi enterrado. O tecido era parte de um manto colocado para envolver o corpo, segundo um ritual típico dos franciscanos, porque Ozanam também participava da Ordem Terceira Franciscana.

Em 1929, quando houve a exumação do corpo, a família do principal fundador da SSVP autorizou que o Conselho Geral Internacional retirasse uma parte do linho para transformá-lo em pequenas relíquias. Uma delas foi doada ao CNB no ano passado (2017), durante a posse do presidente Cristian Reis da Luz e diretoria. E é ela que peregrinará pelo país.

A relíquia foi afixada em uma imagem de cerâmica que retrata Ozanam. A estatueta é envolta a uma cúpula de vidro. O objeto constitui uma forma de manter sempre viva a memória do principal fundador e torna-se também um item de veneração.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY