Nova Regra da SSVP Brasil traz mudanças visuais e de conteúdo

0
6325

A SSVP Brasil anunciou no começo de abril a nova edição da Regra, trazendo várias mudanças nos campos estético, redacional e de conteúdo. Essas atualizações têm como objetivo aprimorar o trabalho realizado pela organização e proporcionar um melhor trabalho e eficiência em suas atividades.

No que diz respeito à estética, a nova Regra apresenta uma redução no número de páginas do “Livro”. Além disso, a capa foi modificada em forma e cor, mantendo, no entanto, a tradição das fotos dos fundadores da Organização, aqueles que conceberam suas primeiras normas e a primeira Regra.

Quanto à redação, houve uma busca pelo melhor uso da técnica jurídico-administrativa, com a adoção de uma linguagem mais simples. “Entre as mudanças está a diminuição do uso de abreviaturas, exceto aquelas já consagradas, como SSVP, Ecafo, Denor, entre outras”, explica o 2º Vice-Presidente do Conselho Nacional do Brasil (CNB), Jean de Morais Araújo.

Além disso, foram promovidas melhorias na organização dos temas, com uma sequência lógica dentro da parte geral do texto. Os artigos relacionados às famílias assistidas, Contribuição da Solidariedade e Coleta da Semana de Ozanam também passaram por alterações em sua disposição.

No campo do conteúdo, destacam-se algumas mudanças que impactarão a vida dos membros da SSVP no dia a dia. “Agora, as pessoas que vivem em segundas uniões não estão mais impedidas de participar plenamente da SSVP, podendo ser proclamadas e assumir cargos e funções. Além disso, foi unificado o período de mandato das Unidades Vicentinas em quatro anos, autorizada a realização de reuniões virtuais em determinadas condições, alterações nos números mínimos e máximos de Conferências em um Conselho Particular e, também, os aspirantes devem participar do Módulo de Espiritualidade da Ecafo antes de serem proclamados, além do Módulo de Formação Básica”, enumera Jean.

Outras pequenas alterações foram feitas, como a inclusão de termos que não estavam presentes no texto anterior, como intervenção e transição de mandatos.

Importância da Regra para os vicentinos

A Regra da SSVP já chega na sua 9ª edição, tendo os seus primeiros registros em 1835. A ideia principal do documento era ser um Manual, um conjunto de normal gerais da SSVP que seriam aplicados a todos os países do mundo, sem distinções e/ou adaptações às situações locais.

“Com o templo, foi contatado que isso não era mais possível e houve, então, o estabelecimento de diretrizes gerais a todos, mas com a possibilidade de se fazerem as modificações necessárias para o aproveitamento dos princípios que se ajustem às leis e costumes dos países em que tinham sede”, conta o 2º Vice-Presidente.

Atualmente, a Regra da SSVP desempenha um papel fundamental na organização e aprimoramento do trabalho realizado pelos vicentinos. Embora o Regulamento tenha um caráter jurídico-administrativo, seu objetivo principal é orientar a prática dos princípios fundamentais da SSVP, que consistem em atender melhor os pobres e promover uma ação mais bem organizada e eficaz.

Capítulos da Nova Regra

Segundo o Confrade Jean, a Regra permanece com quatro partes. Sendo a primeira parte sobre a Regra da Confederação Internacional da SSVP, a segunda sobre os Estatutos da Confederação Internacional da SSVP (e das Condições Básicas Requeridas para a redação dos Regulamentos Nacionais), o terceiro capítulo sobre o Regulamento no Brasil e o tópico final, sobre as Orientações Complementares, Anexos, Modelos, Informações, Orações e Hinos. O novo material não conta mais com o texto dos “Estatutos da Confederações”, mas segue com as informações das “Condições Básicas Requeridas”, presentes nas últimas edições.

Utilização da Regra dentro da SSVP

O Conselho Nacional do Brasil (CNB) já disponibilizou 60 mil livros físicos da Nova Regra e ela pode ser adquirida de forma online também, através desse link.

A Regra deve ser utilizada por todos os membros da SSVP de forma abrangente e completa. Ela busca organizar e orientar todas as ações, desde as visitas semanais às casas dos assistidos até as decisões importantes tomadas pelas diretorias das unidades vicentinas com personalidade jurídica.

A aplicação da Regra é essencial para que os vicentinos possam cumprir seus princípios e realizar seu trabalho de maneira efetiva. “Se os Confrades e Consócias lessem o nosso Regulamento com dedicação e com espírito de aprendizagem, não teríamos os inúmeros problemas que assolam e prejudicam o crescimento e desenvolvimento da SSVP.”, comenta o Confrade Jean.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY