Meus desejos para o Ano Novo

0
920

Confrade Renato Lima de Oliveira

16º Presidente-geral da SSVP

Sempre que chegamos ao final do ano, uma energia renovada toma conta de cada um de nós. Esse sentimento vem repleto de desejos positivos de mudança, e também de perdão pelas falhas cometidas. Afinal, somos todos seres humanos e pecamos, recorrendo a Deus para nos salvar e nos mostrar o caminho da santidade.

Como confrades e consócias, não somos diferentes de ninguém. Somos pessoas comuns, com os mesmos desafios a enfrentar, como, por exemplo, pagar as contas do mês. Temos os mesmos desejos, as mesmas aspirações e os mesmos propósitos. Não buscamos bens materiais, mas seguramente queremos uma vida confortável, uma moradia decente, educação e saúde, emprego e família. Todos nós queremos basicamente a mesma coisa, seja rico ou seja pobre.

Uma vez me disseram que o ser humano busca apenas duas coisas durante a vida: amar e ser amado. Isso é uma grande verdade. Boa parte dos problemas psicológicos que existem na humanidade giram em torno dessas duas condições: amar e ser amado. Se conquistamos esses dois aspectos, seremos muito felizes em nossas vidas. Aqui, sim, reside a felicidade, e não no dinheiro.

Aos confrades e consócias, desejo muitas felicidades em suas vidas particulares, especialmente para os seus filhos e netos. Que todos gozem de saúde e que possam desenvolver-se na fé, nos estudos e no mercado de trabalho. Que nossas Conferências possam renovar-se em espírito e ação, ajudando a quem precisa de maneira criativa e inovadora, como Deus quer de nós (Mateus 13, 12). Que nossas obras assistenciais consigam superar as adversidades e que possam seguir prestando serviços de qualidade às pessoas carentes.

E para as pessoas necessitadas que nós socorremos? O meu sincero desejo é que elas consigam crescer, promover-se e melhorar de vida, alcançando um trabalho digno que lhes dê condições de viver bem. Que elas possam abrir mão da ajuda material que lhes é entregue regularmente pela SSVP por terem conseguido vencer na vida com o seu próprio mérito. Deus concedeu a todos talentos, dons e capacidades que permitem o nosso desenvolvimento integral.

Para nós, desejar um Ano-Novo repleto de realizações diz respeito a outras coisas, muito mais importantes e fundamentais. Nosso desejo é, na verdade, que todas as pessoas tenham uma vida completa, plena do Espírito Santo, em comunhão com a Igreja, em harmonia com a família, com saúde e paz, ladeado de amigos, na busca do crescimento espiritual e humano (educação e saúde, por exemplo).

Para o Brasil, desejo um ano de muita paz, especialmente durante as eleições de outubro, ocasião em que os brasileiros poderão escolher seus governantes. O momento das eleições é um dos pontos altos na democracia, e temos que aproveitar essa oportunidade para renovar a política. Para a SSVP do Brasil, que Deus nos abençoe e nos ilumine a tomar as decisões para acertadas para o bem de todos. No âmbito do Conselho Geral, peço a Deus que nos inspire a continuar servindo na esperança, sendo um farol para iluminar o caminho de todos os países da nossa Confederação.

Portanto, nesse Ano Novo que se aproxima, quero aqui, neste artigo, não apenas desejar aquelas tradicionais frases de efeito, como “prosperidade econômica” ou “muito dinheiro no bolso”. Esse tipo de desejo, embora compreensível, é bem comum em pessoas que colocam a sua alegria unicamente nos bens terrenos. Esse não é o nosso caso, como vicentinos e cristãos. Pode ser que seja um ano tão desafiante quanto foi 2021, mas uma coisa é certa: com Cristo, iremos vencer todas as dificuldades, até essa pandemia. Feliz 2022!

Confrade Renato Lima de Oliveira – 16º Presidente-geral da SSVP
Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY