Mesmo com pandemia, Família Vicentina aloja cerca de 5 mil pessoas

0
840

Se ter o que comer é importante, ter onde morar também o é. A Família Vicentina – organização com Ramos criados por e/ou inspirados em São Vicente, a exemplo da Sociedade de São Vicente de Paulo – tem o projeto ‘13 Casas’. Ele incentiva que os Ramos desenvolvam ações para dar moradia a quem não tem.

Em balanço divulgado no mês passado, por meio do Boletim FHA (BAIXE-O AQUI), a Família Vicentina informa que 5 mil pessoas foram alojadas em todo o mundo pelos seguidores do Carisma Vicentino.

Uma das frentes de trabalho é dar moradia aos refugiados. Em Sevilha (Espanha), por exemplo, há o projeto ‘Alma Vicentina’. Ele fornece Lar para 50 mulheres e os filhos delas que estavam em situação de risco para as redes organizadas de tráfico de pessoas.

A iniciativa espanhola acolheu a senhora Flore, que fugiu da Costa do Marfim para a Espanha depois de sofrer anos de abuso sexual, físico e emocional do marido. Flore, agora, além de um lugar para morar, tem a oportunidade de aprender novos ofícios, encontrar um emprego e viver em um ambiente amoroso.

A Família Vicentina tem sido enfática ao defender que os Ramos se empenhem em ações pela moradia de quem não a tem, principalmente agora com a pandemia. Segundo o Boletim FHA, somente nos Estados Unidos, um estudo prevê um aumento de mais de 45% no número de sem-teto devido às consequências econômicas da quarentena. “Isso tornará os esforços e a colaboração dos vicentinos mais importantes do que nunca”, defende a publicação.   

Trabalhar para que as pessoas tenham um lugar onde morar, ainda de acordo com o Boletim, é imitar São Vicente de Paulo que, no tempo dele, também enfrentou pandemias e ensinou que os Pobres nunca devem ser abandonados.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY