Vítimas das chuvas na semana passada precisam de ajuda

0
947
Inundação em Serra Talhada (PE)

Não é só o novo Coronavírus que aflige a população brasileira. No sertão nordestino, o excesso de chuvas na semana passada provocou enchentes e alagamentos. O número de famílias desabrigadas ainda não foi concluído, mas é alto, segundo lideranças vicentinas na região.  

Nesse sábado (28), a Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) na área, representada pelo Conselho Metropolitano de Olinda e Recife, iniciou uma campanha para arrecadar recursos às vítimas.

As doações devem ser feitas em dinheiro por meio de transferência ou depósito bancário na Caixa Econômica Federal: Agência 0045, OP. 003, Conta Corrente 295258-0. Favorecido: Conselho Metropolitano de Olinda e Recife / CNPJ: 11.013.471/0001-50

Quem fizer doações deve enviar o comprovante pelo e-mail [email protected] ou WhatsApp (81) 98491-3044.

A expectativa é que o dinheiro levantado possa ser usado para a aquisição de bens, a exemplo de colchões e móveis, e materiais de construção para dar condições mínimas para as famílias voltarem às casas delas.

BALANÇO VICENTINO

O Conselho Metropolitano de Olinda de Olinda e Recife fez um balanço dos municípios atingidos pelas chuvas e a relação deles com a Família Vicentina:

  • Sertânia: tem um Conselho Central, Particulares e Conferências que encontram dificuldades em realizar visitas às vítimas e prestação de socorro devido ao estado de quarentena que o país está. A maior parte dos vicentinos são idosos e se enquadram no grupo de risco de contaminação pelo COVID-19. No entanto, os vicentinos que se encontram em condições têm procurado visitar e ajudar na distribuição de donativos de primeira necessidade para os desabrigados. Tem também na cidade uma Obra Unida que fica localizada em uma parte alta e, por isso, não sofreu nenhum dano;

Na sede do Central, vicentinos de Sertânia organizam donativos para serem distribuídos aos desabrigados
  • Afogados da Ingazeira: tem uma Conferência com cinco membros, a maioria idosos. Uma consócia informou que não há assistidos entre os desabrigados. Eles acolheram uma pessoa em um dos quartos da “vila/abrigo” da SSVP;
  • Serra Talhada: não tem Conferências, porém, lá há dois Ramos da FAMVIN, as Filhas da Caridade e Juventude Mariana Vicentina. As Irmãs relataram que estão isoladas como medida de combate ao novo Coronavírus;
  • Arcoverde: tem um Conselho Central, Particulares e Conferências, na maioria compostas por idosos, o que vem dificultando as visitas e levantamentos. Outro fator é que as chuvas ainda não cessaram. Na tarde do dia 29, houve alagamentos e destruições maiores que nas chuvas anteriores. Os vicentinos estão ajudando as famílias abrigadas em escolas com donativos, a exemplo de roupas e comida.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY