SSVP comemora 150 anos de caridade e vocação no Brasil 

0
765

Dia 7 de agosto de 2022: um domingo histórico para a SSVP Brasil. No Rio de Janeiro, cidade da Conferência primaz, a São José, centenas de vicentinos se reuniram na Catedral Metropolitana para comemorar os 150 anos da Sociedade no país, celebrado em 4 de agosto. Uma manhã de gratidão e emoção, que começou com uma reunião festiva e se encerrou com a Missa celebrada pelo Cardeal Dom Orani João Tempesta.

A emoção tomou conta do evento desde sua abertura, com a apresentação da banda Família Santos, de Juiz de Fora/MG, e com a entrada das bandeiras do Brasil, dos estados e da SSVP, feita por vicentinos de todo o país, de maneira coreografada, ao som do Hino da SSVP – A Luz. 

A história dos 150 anos da SSVP Brasil, dessa imensa rede de caridade, foi resgatada ao longo do evento e em um dos momentos mais significativos a primeira ata da Conferência São José foi lida pelo membro do Departamento Missionário, Rodrigo Rodrigues Pereira. Nela, consta a determinação dos cargos da primeira Conferência, acordado entre os três fundadores: na presidência, Visconde de Aljezur, na vice-presidência e tesouraria, o Dr. Jobim e nos serviços de secretário, Dr. Secioso. Assim, como deve ser feito até hoje, a primeira reunião da Conferência São José, teve a oração de abertura, de acordo com a ata, antes de tratar os demais assuntos. 

A presidente da Conferência São José, Anna Beatriz Dutra Lopes Guarilha, representando os vicentinos de todo o país falou sobre os 150 anos da SSVP no Brasil. “É uma honra imensa estar aqui. O carisma vicentino é uma herança de Deus. É honra, é missão, é amor. E faço um apelo aos jovens para que essa Conferência e as demais irmãs da primaz do Brasil, possam seguir o seu caminho para atender os mais vulneráveis. Parabéns não só a Conferência São José, mas para todas as Conferências, que pelo inicial dela puderam fazer este trabalho. Quando você se torna vicentino, recebe um presente enorme, além da missão. Que venham mais 150 anos”, afirmou. 

Mensagens do Cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, e de Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da CNBB, em homenagem aos 150 anos da SSVP foram lidas e destacam o trabalho de caridade dos vicentinos ao longo desses anos. O arcebispo de Juiz de Fora/MG, Dom Gil Antônio Moreira, também gravou um vídeo em homenagem à data. 

Representando todos os ex-presidentes do Conselho Nacional do Brasil, Cristian Reis da Luz, ressaltou a importância de se continuar com a resposta dada pelos fundadores da SSVP no Brasil ao questionamento de um ateu: vamos aos Pobres. “Vamos aos Pobres. É essa resposta que temos que dar diariamente, como vicentinos. Isso tem que estar em nossos corações e em nossas ações. Imagine quantas dificuldades os confrades e consócias tiveram ao longo desses 150 anos. E mesmo assim, essa rede de caridade, sonhada por Ozanam, se espalhou por todo Brasil. E por quê? Porque é uma obra de Deus. Para fazer a diferença e fazer história, a grande resposta será: Vamos aos Pobres, apesar de todas as dificuldades”, conclamou. 

A grandiosidade da SSVP Brasil foi destacada pelo 16º Presidente-Geral Internacional, Renato Lima de Oliveira, que ressaltou o número de vicentinos, das Obras e da estrutura da Sociedade em solo brasileiro. “São dados de deixar qualquer pessoa boquiaberta. Quando eu faço visita aos países e eles sabem que sou brasileiro, eles me perguntam como isso é possível. O Brasil é um dos países mais importantes para a nossa Confederação Internacional, não somente por conta das estatísticas já mencionadas, mas, principalmente, pela qualidade dos trabalhos de caridade e dos serviços sociais realizados em solo nacional, a favor dos Pobres, sem-teto, doentes, idosos, crianças, jovens e, especialmente das famílias socorridas que vivem em alguma dificuldade. A coragem e a resiliência dos vicentinos brasileiros é algo invejável, assim como a paixão com que zelam pela Sociedade de São Vicente de Paulo, pelo patrimônio, que é do Pobre, e pelos próprios Pobres, que precisam não só materialmente, moralmente, espiritualmente e socialmente. O Conselho Geral não se cansa de enaltecer a capacidade da SSVP brasileira em inovar, na busca de soluções criativas para as pobrezas modernas. Temos muito a ensinar aos outros países, assim como temos a aprender. Rogo a Deus, pela intercessão da Sempre Virgem Maria, que siga iluminando todas Conferências, os confrades e consócias, porque os nossos fundadores, lá no céu, estão todos felizes com todos vocês”, finalizou. 

O presidente-geral ainda entregou em mãos ao presidente do CNB, Márcio, representando todos os vicentinos do Brasil, uma bênção apostólica especial do Papa Francisco, pelos 150 anos, da SSVP. 

Padre Edson, coordenador da Família Vicentina, fez uma reflexão não da história já vivida pela SSVP, mas sobre o futuro. “Quando pensava nos próximos 150 anos, eu rezava para que não sejam de Pobreza, que encontremos um novo jeito de ser, que tenhamos um novo jeito de viver esse carisma, de uma forma que a pobreza seja eliminada e que não percamos nosso sentido de existir. Que nós possamos cada dia mais, como família vicentina, para erradicar a pobreza e vivermos a simplicidade na nossa relação a serviço, de uma forma diferenciada. Que sejamos protagonistas de um novo tempo e de uma nova realidade”, disse.

O presidente do CNB, Márcio José da Silva, fez questão de resgatar a importância dos milhares de confrades e consócias que passaram pela SSVP ao longo desses 150 anos de história no país. “Difícil precisar, mas é fácil ter a certeza de que foram muitas reuniões, atas, visitas domiciliares, promoção de assistidos e o conforto da presença e do auxílio no momento em que muitos precisavam, quantas maravilhas aconteceram na caminhada vicentina nestes 150 anos Brasil afora. Há 150 anos muitos homens e mulheres em nosso país, vêm escrevendo na palma das mãos de Deus seus nomes, através do testemunho da Caridade junto aos Pobres nas Conferências Vicentinas instaladas no Brasil. E tudo isso partir do início das atividades da Conferência São José, na cidade do Rio de Janeiro em 4 de agosto de 1872. O sonho foi de Ozanam e seus amigos. Mais do que o sonho, a Sociedade de São Vicente de Paulo foi um projeto de Caridade de Deus para o Brasil, que através dos vicentinos, confrades e consócias, ao longo destes 150 anos cresceu e deu bons frutos. Quantas Famílias puderam se beneficiar do Amor de Deus através da visita, da companhia, do olhar, da presença e das mãos estendidas dos Vicentinos?”

O presidente encerrou sua fala trazendo a reflexão sobre a SSVP Brasil que queremos para os próximos 150 anos: “Como ‘Liderança Vicentina’, vislumbro ver uma Sociedade de São Vicente de Paulo, extremamente organizada, com líderes bem formados, capacitados e engajados a frente das diversas Diretorias, com seus os documentos históricos devidamente preservados, com princípios éticos e de moralidade sendo pilastras de sustentação do trabalho vicentino e de sua ideologia, que sejamos reconhecidos, valorizados e melhor auxiliados pelos órgãos governamentais, que tenhamos ao acesso de todos ferramentas com tecnologia de ponta para nossa gestão e controles, que sejamos efetivos e eficazes na arte de liderar e administrar a maior instituição de caridade do mundo. Como ‘Confrade Vicentino’, olho para o futuro, acreditando que tenhamos confrades e consócias engajados nas responsabilidades e comprometimento vicentino com os Conselhos e hierarquias superiores, que sejam protagonistas na articulação com as autoridades governamentais na defesa de benefícios e melhoria de vida dos Pobres, que leiam, conheçam, pratiquem, e defendam a Regra vigente da SSVP. Que mesmo com todo avanço da mídia, da tecnologia e das relações interpessoais, eles não percam a essência do abraço, do ver, do estar juntos com outros confrades e consócias e, principalmente, com os nossos assistidos. Que daqui 150 anos continuemos e até sejamos ainda mais conhecidos como o movimento da Visitação e do Encontro”, finalizou.

O evento terminou com a entrega de uma medalha alusiva aos 150 anos da SSVP Brasil aos integrantes da mesa e a lideranças vicentinas, representando todos vicentinos do país.

Para finalizar, o Cardeal Dom Orani João Tempesta realizou uma emocionante Missa em homenagem aos 150 anos da SSVP Brasil. Em sua Homilia, o Cardeal destacou a importância da fé e lembrou que “foi pela fé que São Vicente viveu sua vida de missão, de formação e de preocupação com os Pobres. Foi pela fé que Ozanam viu a necessidade de chegar aos Pobres. E foi pela fé que vocês vieram aqui para participar desse momento aqui no Rio de Janeiro, olhando esses 150 anos, que se vicentinas. É pela fé que somos chamados a continuar o que estamos fazendo e fazer melhor. É nossa fé que nos faz caminhar como Igreja”. O Cardeal contou ainda que foi em sua cidade natal, São José do Rio Pardo, em sua primeira Diocese, em São José do Rio Preto, que ele viu que além do trabalho de entrega de alimentos aos Pobres feito pela SSVP, ele viu que tinha também acolhimento, locais de acomodação para as pessoas mais idosas. 

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY