Dia do amigo: sim, a rede de amigos é realidade na SSVP

0
2152

 A SSVP nasceu tendo como base a união de sete amigos da França que queriam formar uma rede de Caridade. Ou seja, desde o início, a amizade faz parte do DNA vicentino. Então, hoje, no Dia do Amigo, escolhemos, dentre as milhares que acontecem, uma história de amizade iniciada na SSVP e perpetuada no decorrer da vida. Feliz Dia do Amigo!

O ano era 1996. Fabiana Aparecida Goulart Gonçalves de Oliveira, então com 18 anos,  e Fábio Augusto Tolin Santos, com 16, foram participar do Retiro dos Vicentinos, em Presidente Prudente. Fabi, como é chamada, já era vicentina e Fábio foi a convite de amigos da escola em que estudava em Presidente Venceslau, sua cidade. “A Fabiana foi dirigente do grupo em que eu estava e a gente se conheceu. O tempo foi passando, eu me tornei vicentino, a gente foi se encontrando nas atividades e a amizade foi nascendo. Os laços foram se estreitando e essa amizade passou dos muros da SSVP, venceu a distância de uns 50 km. Quando a Fabiana foi casar com o Aparecido, o Cido, em 2001, me convidou para ser padrinho dela com uma outra amiga vicentina, que era de Regente Feijó, uma cidade mais distante ainda, que depois veio a se tornar minha esposa, a Tânia. Depois, fomos chamados para ser padrinhos da primeira filha deles, a Mariana, hoje com 14 anos”, lembra o amigo. 

Quando Fabiana teve a sua segunda filha, Maria Clara, hoje com 11 anos, o casal de amigos estava em Presidente Venceslau, ela ligou. “Vem aqui que o bebê vai nascer. Ela estava em Floresta do Sul, um distrito longe de Presidente Prudente e fomos lá buscá-la, pois o Aparecido estava viajando a trabalho. Eu tive que filmar o parto para ele ver. Quando eu e a Tânia casamos, eles foram nossos padrinhos e batizaram meu primeiro filho, o Matheus, hoje com 4 anos. Nossa segunda filha, Maria Heloísa, está para nascer e eu estou tendo que viajar muito a trabalho. Se duvidar, terei que deixar o Cido de prontidão para filmar o nascimento dela, caso eu não esteja. A nossa amizade, mesmo com a distância, está sempre ali. Cada um tem os seus afazeres, mas estamos sempre juntos. Não tem algo que consiga definir isso. Eles são os irmãos que meus pais biológicos não me deram”, define Fábio.

 A outra integrante deste quarteto de amigos, Tania Cristina Nicoluci Santos, entrou na SSVP aos 14 anos, depois de um retiro espiritual, em 1997. “Eu fui convidada por uma amiga para ir ao retiro, comecei a participar de vários encontros, pois a região tinha uma juventude muito ativa. Os laços foram se criando, primeiro com a Fabi e o Fábio. Eu morava em Regente e estudava em Prudente, perto do Conselho Central em que a Fabi trabalhava e o nosso contato foi aumentando. Depois que ela se casou com o Cido, a casa deles virou nosso ponto de encontro. A gente ia para lá e acampava mesmo, ficava para dormir. O Cido fazia um feijão maravilhoso, uma batatinha com casca deliciosa. Eu sou agraciada por ter um grande convívio com eles. Teve um período que eles moraram em Regente e a gente era muito unido. Eles são um grande exemplo para mim, dentro da SSVP inclusive. Em 2006, eu e o Fábio começamos a namorar e nos casamos em 2012, e eles foram nossos padrinhos, até porque ficaram meio de cupido do nosso namoro. Somos padrinhos da Mariana e muito orgulhosos de ver como ela está crescendo, inclusive na fé. Nossos filhos se adoram. Sou muito grata à SSVP, pois me deu uma família, a minha mesmo com o Fábio, e a de coração, com a Fabi, o Cido e as meninas. Eles são essenciais enquanto amigos, apoio e família”, conta ela. 

Tania, Fábio e Fabi logo no início da u

O último a entrar para SSVP e completar o quarteto, foi Aparecido Carlos de Oliveira, o Cido. Aos 26 anos, em 1999, ele foi apresentado, depois de muitas tentativas, por sua irmã Elisângela, que trabalha com Fabi no Conselho Central de Presidente Prudente. “Fui com minha irmã no grupo de orações e me apaixonei à primeira vista pela Fabi. Ela já era vicentina, me levou para a Igreja, pois eu estava afastado, e me apresentou a SSVP. Por ela, conheci o Fábio e a Tania, que já eram seus amigos. Essa amizade só foi se estreitando e hoje somos muito amigos, não só dentro da Sociedade. A SSVP nos proporcionou esse encontro, o trabalho juntos. Nos respeitamos demais, tanto que pedimos bênção um para os outros, pois somos padrinhos de casamento deles e eles, nossos”, conta ele.

Elo de ligação dessa grande e frutífera amizade do quarteto, que dura quase 25 anos, Fabiana lembra com carinho do início e dos caminhos que essa amizade percorreu até hoje. “Eu e o Fábio fomos um dos fundadores do Retiro da Aliança aqui em Presidente Prudente, que durou mais de 15 anos. A Tania sempre esteve comigo desde a nossa juventude. E o Cido veio depois, para coroar nossa amizade e para eu formar minha família. Só posso agradecer a Ozanam, que, com amigos, fundou a SSVP, que décadas mais tarde me proporcionou conhecer amigos tão queridos e formar minha família. Se isso não é uma graça de Deus e de São Vicente de Paulo, não sei o que é”, finaliza Fabi.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY