Conferências centenárias são inspiração para vicentinos

0
1791
Conferência de 131 anos, no PE, leva palavra aos Pobres e espalha o espírito vicentino

Próxima de completar 150 anos no Brasil, a SSVP (Sociedade de São Vicente de Paulo) tem Conferências centenárias que ainda estão ativas e a pleno vapor, trabalhando em benefício dos Pobres.

Essa rede de Caridade vicentina, que são as Conferências, tem como objetivo organizar o serviço prestado por seus membros às famílias favorecidas. Existem cerca de 20 mil Conferências no Brasil, que reúnem aproximadamente 153 mil voluntários.

Além de atuar em situações emergenciais provendo alimentos, roupas e remédios para pessoas em apuros, a SSVP  procura encontrar formas de promoção das pessoas que ajuda.

Hoje vamos conhecer quatro dessas Conferências centenárias, que espalham amor, caridade e ajuda material e espiritual nas regiões em que atuam.

Conferência do Divino Espírito Santo – 131 anos

Fundada em 12 de janeiro de 1890, a Conferência Divino Espírito Santo, na cidade de Paudalho, em Pernambuco, é ligada ao Conselho Central e ao Conselho Particular de Limoeiro.

Localizada na Zona da Mata Norte do estado, a Conferência recebeu este nome em homenagem ao Padroeiro da cidade e se destaca pela vivência contínua do encontro com os necessitados. A Conferência é presidida pela consócia Sebastiana Maria de Andrade Monte.

Segundo o tesoureiro, confrade João Geraldo Pedroso Beltrão, carinhosamente chamado de Lalau, mesmo com a pandemia os vicentinos de Paudalho levaram alimento à alma e ao corpo dos assistidos. “Na nossa região temos seis comunidades carentes na periferia e na zona rural e, antes da pandemia, fazíamos uma grande festa de Natal, para centenas de crianças, em parceria com as Irmãs da Providência. Agora, com a Covid-19, vamos às comunidades levando assistência e a essência da data: palavra e alimento. Tivemos que mudar a abordagem, mas não o espírito da nossa ação”, conta o confrade.

Mantendo o espírito e a vocação vicentina, todas as quartas-feiras, os integrantes fazem a missão missionária na casa de um assistido.

Ele ainda explica que, apesar dos anos de existência, a Conferência é jovem, com novos membros e que o trabalho sempre atrai novos vicentinos. “E vamos crescer ainda mais. Estamos trabalhando para a criação de um CCA no Distrito de Guadalajara, o que deve acontecer em breve”, afirma o confrade Lalau.

A explicação para tantos anos de atividade e constante renovação, segundo o confrade Lalau, é simples: “A perseverança vicentina é muito forte. Essa missão abrange todas as pastorais da cidade e vai ao encontro dos mais necessitados. Isso nos faz viver e prosperar”, conclui.

Conferência Santo Antônio – 127 anos

Comemoração dos 125 anos da Conferência, antes da Pandemia

Fundada em 15 de março de 1894, na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, a Conferência Santo Antônio faz parte do Conselho Central Docesano e integra o Conselho Particular Santo Antônio.

Hoje a presidente é a consócia Maria José Cardoso Oliva. Ela destaca como diferencial da Conferência e motivo para tantos anos de atividade o trabalho feito em grupo por todos os confrades e consócias. “O nosso trabalho é feito em grupo com muita dedicação de cada membro. Procuramos alternar sempre os trabalhos entre os confrades e consócias para que todos estejamos em sintonia com todas as famílias”, afirma.

Segundo a consócia, a Conferência prima pelo com cuidado personalizado para cada família assistida, de acordo com a necessidade de cada um.  “Trabalhamos com uma gestão participativa e isso faz a diferença no resultado final de cada ação e atendimento”, finaliza a consócia.

– Conferência de São Vicente de Paulo – 116 anos

Fundada oficialmente em 3 de dezembro de 1905, a Conferência de São Vicente de Paulo, na cidade de Afonso Cláudio, no Espírito Santo, tem uma história de caridade que data de tempos anteriores.

Segundo relatos verbais da comunidade, em 1903, morava no hoje Distrito de Fortaleza, um homem conhecido por Antônio Padeiro. Ele, movido pelo espírito solidário, se deslocava de sua casa até a Vila de Afonso Cláudio para angariar fundos para os mais necessitados. Essa dedicação e trabalho comoveu os moradores da Vila, que se uniram a ele para prestar um melhor atendimento aos que precisavam. Formaram, então, uma sociedade beneficente denominada Sociedade São Sebastião do Alto Gandu.

Dois anos depois, em 3 de dezembro de 1903, o Bispo do Espírito Santo, Dom Fernando de Souza Monteiro, em visita à Paróquia ficou impressionado com a dedicação daquele grupo de paroquianos aos mais necessitados e, reconhecendo o espírito de fé e benevolência dos fiéis, oficializou a Sociedade, denominando-a de Conferência São Vicente de Paulo.

Hoje, além dos trabalhos assistenciais prestados através do Hospital de São Vicente de Paulo (1951), a Conferência tem trabalhado para resgatar suas origens, procurando cumprir o que orienta a regra da SSVP, assistindo famílias carentes do município, com donativos e apoio espiritual.

Conferência Nossa Senhora da Conceição – 101 anos

Missa celebra centenário da Conferência Nossa Senhora da Conceição

Fundada em 31 de outubro de 1920, a Conferência Nossa Senhora da Conceição da cidade de Jardim do Seridó, no Rio Grande do Norte, é vinculada ao Conselho Particular de Jardim do Seridó, área do Conselho Central Caicó e do Conselho Metropolitano João Pessoa (PB/RN).

O aniversário do Centenário aconteceu bem no meio da pandemia, mas nem por isso deixou de ser celebrado. Em homenagem aos 100 anos de Missão, foi celebrada a Santa Missa das 05 intenções e em Ação de Graças, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, no dia do aniversário. Presidia pelo Assessor Espiritual da Conferência, Padre Emanuel Medeiros de Araújo, em virtude da Pandemia da Covid-19, só estiveram presentes na celebração os membros da Conferência, que tem como presidente o confrade Josenildo dos Santos Araújo, carinhosamente chamado de Nildo de Major.

Um fato interessante na história da Conferência dentro do centenário é que três participantes, entre proclamados e aspirantes, decidiram ir para o Seminário e se ordenaram padres. Cláudio Dantas de Oliveira, Rômulo Azevedo da Silva e João Diniz do Nascimento Júnior hoje atuam na Diocese de Caicó, trabalhando também diretamente com os vicentinos que os inspiraram, sendo Assessores Espirituais de Conferências.

Outro fato curioso é que no ano do centenário de fundação da Conferência, ela ganhou espaço no Livro “Irmandades, Congregações de Leigos e suas Festas”, do historiador Diego Marinho de Gois, publicado pela Editora CRV de Curitiba-PR. Entre as curiosidades nas páginas do livro, encontram-se a foto do primeiro grupo de confrades reunidos na calçada da Igreja a foto é do acervo do autor do livro. Segundo Diego Marinho, por meio das atas, foram analisadas a composição da associação, essa que só poderia participar homens e com um poder aquisitivo que lhe permitissem colaborar financeiramente com a Conferência, sua forma de organização com a realização de reuniões semanais e algumas situações quinzenais, bem como a maneira de atuação que era dar assistência aos indigentes que solicitassem amparo dos vicentinos. O livro ainda conta que no ano de 1926, foi feita uma campanha com o objetivo de arrecadar fundos para comprar uma imagem de São Vicente de Paulo, que até os dias de hoje encontra-se no altar de Nossa Senhora do Rosário, na lateral da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY