Apoio psicológico é oferecido a membros e funcionários da SSVP

0
2326

Mortes, isolamento social, pessoas desempregadas… A pandemia do novo Coronavírus não veio sozinha. Ela trouxe uma avalanche de problemas e dificuldades aos quais as pessoas não estavam acostumadas. O entristecimento coletivo, diante das novas situações, pode resultar em um terço ou até metade da população com manifestações psicológicas ou psicopatológicas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em apoio à saúde mental dos vicentinos, aspirantes e funcionários de Obras Unidas, a Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP) no Brasil cria o projeto ‘Rede de afeto: gente cuidando da gente’. O lançamento da iniciativa foi nesse sábado (6), em live (transmissão on-line) pelo Facebook da instituição.

O projeto reúne um grupo de psicólogos, que também são membros da SSVP, todos com autorização para atendimentos virtuais, que vão oferecer tratamento terapêutico gratuito. Quem estiver se sentindo triste ou ansioso deve mandar mensagem para o número (32) 98514-4131 ou enviar e-mail a [email protected] Um membro da equipe retornará ao interessando, encaminhando-o para o profissional que o acompanhará. Todos os atendimentos serão on-line, respeitando as medidas de isolamento social.

ESTREIA. No lançamento sábado, mais de 3 mil pessoas visualizaram a live pelo Facebook, entre elas, o padre Tomaž Mavrič (superior-geral da Congregação da Missão-CM). A transmissão alcançou mais de 8 mil internautas.

O presidente do Conselho Nacional do Brasil (CNB), confrade Cristian Reis da Luz, pediu na oportunidade que o projeto seja amplamente divulgado. “Tenho certeza de que será de grande valia para os nossos corações de vicentinos e de colaboradores da SSVP”.

Psicóloga hospitalar, professora universitária e vicentina há 30 anos, a consócia Ada Ferreira explicou que a própria Família Vicentina começou as atividades prestando assistência psicológica. Em 1617, Vicente de Paulo atendeu um ancião francês atormentado espiritualmente. Logo, ele percebeu que outros membros da comunidade também sofriam e era necessário ajudá-los. “Vicente nos ensina a abrir os nossos coração e ouvidos para sentir e ouvir a dor do outro, porque as pessoas precisam ser cuidadas”.

Ainda durante a live, a psicóloga e consócia Adriana Santana, especialista em saúde mental e atenção psicossocial, descreveu as manifestações psicológicas que podem se manifestar durante a pandemia. Ela, inclusive, ensinou exercícios para o controle de ansiedade.

O Rede de Afeto surge em apoio aos vicentinos e funcionários que tanto já cuidaram dos Pobres confiados à SSVP, só que, neste momento, também precisam de quem cuide deles. “Queremos mostrar que a depressão não é falta de fé; as pessoas estão sofrendo porque estamos diante de um contexto socioemocional muito difícil, nunca vivido na história recente da humanidade”. Afirma a psicóloga Esther de Matos Ireno Marques, coonsócia e professora universitária. Ela complementa: “neste momento, precisamos cuidar uns dos outros, demonstrando carinho e amor”.

A live contou ainda com a apresentação de Miro Damata, que cantou a música ‘É hora de voltar para casa’. A letra tem a proposta de fazer com que as pessoas se voltem para o próprio interior, e tentem se entender e melhorar enquanto seres humanos.

Fonte: Redação do SSVPBRASIL

Comente pelo Facebook

LEAVE A REPLY